6 maio 2016 - 11h56

Autuori prega “Atlético no limite” no Atletiba decisivo

Sem acomodação e com total concentração. Esse é o discurso do técnico Paulo Autuori para o Atletiba decisivo do próximo domingo (08), no Couto Pereira. O treinador prega o lema que o Atlético tem que atuar “no limite físico, técnico, tático e mental” buscando a vitória no clássico, mesmo com a vantagem de 3 a 0 construída na primeira partida da decisão, semana passada, na Arena da Baixada.

“Temos visto muito ao longo do futebol, coisas acontecerem por você se acomodar em resultados, ou achar que o adversário não é capaz disso ou daquilo. O maior respeito que você mostra ao adversário é jogar tudo que você pode”, disse, ressaltando que este é o espírito atleticano para a decisão. “[Procuramos] fazer um grande jogo, mais do que qualquer coisa, e ratificar o título com uma exibição de uma equipe que sabe aquilo que quer e quer ser campeã”, acrescentou.

Apesar da boa vantagem – o Atlético pode até perder por dois gols que garante a taça e se perder por três gols de diferença leva a disputa para os pênaltis – o treinador não quer saber de acomodação.

“Euforia é coisa para os medíocres, pode ser como fogos de artifício, brilha e desaparece”, disse, filosofando sobre a questão: “A máxima que fica é uma frase que diz que ‘quem luta um dia é bom, quem luta um ano é melhor, mas quem luta uma vida inteira, esse sim é imprescindível’. E nós temos que viver lutando, não temos que provar nada a ninguém, sim provar a nós próprios”.

Informações: Rádio Banda B



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Temos que repensar

Como sempre gosto de acompanhar às notícias sobre o CAP, e li que o uruguaio recém contratado, não será aproveitado neste ano no CAP. Então…

Notícias

Em busca dos pontos perdidos

A tabela do Campeonato Brasileiro e o sorteio das chaves tanto da Copa Brasil como da Taça Libertadores da América acabaram criando um cenário curioso…

Opinião

Só a vista por amor

Sou chato. Costumo dizer que já sou um velho faz uns vinte anos (e com o tempo só piora). Assim como boa parcela da torcida…