8 maio 2016 - 17h51

Quem manda nesta cidade sou eu!

Após ter goleado o Coritiba por 3 a 0 na primeira partida das finais, na Arena da Baixada, o Atlético entrou em campo neste domingo (8) com a missão de manter a vantagem para poder, enfim, gritar “CAMPEÃO”. E gritou! Com gols de Walter e Ewandro, o Furacão fez 2 a 0 em pleno Couto Pereira e encerrou o incômodo jejum de títulos.

Foi de lavar a alma. Mesmo com a pressão inicial do alviverde, que se lançou desesperado ao ataque, o time de Paulo Autuori permaneceu tranquilo e, com inteligência, matou o jogo ainda no primeiro tempo. Depois de perder uma grande oportunidade aos 23 minutos, Walter aproveitou um rebote aos 29 e não perdoou, mandando para o fundo das redes e calando a torcida rival. E para sacramentar de vez o massacre atleticano, no último lance da primeira etapa o camisa 18 passou como quis pelo defensor alviverde e tocou para Ewandro marcar o segundo.

Com a magnífica vantagem já conquistada, no segundo tempo o técnico rubro-negro resolveu mexer no time. Tirou Léo, que já tinha cartão amarelo, para a entrada de Eduardo. Depois, sacou Walter para dar uma oportunidade a André Lima. Por fim, colocou Marcos Guilherme no lugar de Ewandro. As alterações não mudaram a forma do time jogar, nem fragilizaram a equipe, que seguiu melhor em campo e buscando o contra-ataque para matar o jogo contra um Coritiba nervoso e desorganizado.

Foram, enfim, dois jogos de um time só. O Atlético disputou as finais do Campeonato Paranaense como um verdadeiro campeão, dominando amplamente o Coritiba em ambos os confrontos e mostrando a velha raça rubro-negra. Somando a disposição e organização da equipe ao apoio incondicional da torcida, o resultado não poderia ser outro. Torcedor atleticano, pode gritar: O FURACÃO É CAMPEÃO!

DECISIVO: Walter voltou a jogar bem, encerrou o jejum de gols e ainda deu a assistência para o segundo.

BONITO DEMAIS: A torcida rubro-negra deu um show nas arquibancadas do Couto Pereira, antes, durante e depois da conquista do título. Somos a maior… e também a melhor!

OS GOLS:

0x1 – 29’/1º: Walter – Walter tabelou com Jadson, que invadiu a área pela direita e cruzou. Ewandro chegou batendo, mas Elisson defendeu. No rebote, Walter bateu de esquerda e mandou para o fundo das redes.

0x2 – 50’/1º: Ewandro – Agora atuando como garçom, Walter matou no peito e tirou Reginaldo da jogada, passou como quis por Luccas Claro e rolou para Ewandro, sem goleiro e livre de marcação, fechar o caixão coxa-branca.

PRÓXIMOS JOGOS: Dom Bosco (fora / Copa do Brasil), Palmeiras (fora / Brasileirão) e Atlético/MG (casa / Brasileirão).

%ficha=1176%



Últimas Notícias

Torcida

Colecionadores da nossa paixão

Para alguns torcedores atleticanos, não basta apenas vestir a camisa por amor. É preciso guardar algumas, centenas delas num acervo particular, em coleções prá lá…

Torcida

As histórias por trás dos acervos

Cada colecionador é, de certa forma, guardião de um pedaço da história do clube. E cada coleção também acaba criando sua própria história. Nenhuma nasce,…