14 maio 2016 - 18h18

Arbitragem teve atuação fraca e confusa

O árbitro carioca Bruno Arleu de Araújo foi um dos destaques negativos na derrota do Atlético por 4 a 0 para o Palmeiras, neste sábado (14), no Allianz Parque. Ainda no primeiro tempo, os atleticanos reclamaram muito da arbitragem, que aos 36 minutos protagonizou uma lambança: em princípio, ele marcou uma falta de ataque do Palmeiras e com convicção amarelou Barrios – que já tinha amarelo e, consequentemente seria expulso. Mas, instantes depois, o árbitro voltou atrás na marcação, deu falta para o Palmeiras e amarelou Paulo André e Walter na confusão.

Pouco tempo depois, aos 45’, mais um erro primário da arbitragem, que marcou um escanteio para o time da casa em que a bola sequer tocou nos jogadores do Atlético, num lance claro que Jean, do Palmeiras, desviou de cabeça para a linha de fundo.

Já na saída para o intervalo os jogadores do Atlético reclamaram muito da atuação da arbitragem. “Ele [árbitro] está perdidinho”, resumiu o meia Nikão. “Ia expulsar o Barrios e voltou atrás. Depois inverteu escanteio. Ele falou que errou, mas prejudica o trabalho. Se nos alterarmos, ele nos expulsa. Mas se ninguém falar, fica complicado”, completou.

Pelas redes sociais, o presidente do Conselho Deliberativo do Atlético, Mario Celso Petraglia, também se manifestou. “O que o Furacão pode esperar neste nacional da arbitragem já estamos assistindo! Árbitro carioca, que coisa triste o futebol brasileiro!”, escreveu.



Últimas Notícias