15 maio 2016 - 12h37

Incrível!

Histórico e colossal. Com essas palavras, pode ser definido o UFC 198, que reuniu mais de 45 mil pessoas na Arena da Baixada, neste sábado (14). Com um card recheado de brasileiros, os espectadores puderam assistir lutas de grande importância para a organização, com nomes do MMA nacional como Rogério Minotouro, Demian Maia, Maurício Shogun, Cris Cyborg, Ronaldo Jacaré, Vitor Belfort, Fabrício Werdum e o americano Stipe Miocic.

O ponto alto da noite foi a disputa de cinturão entre Werdum e Miocic, vencida pelo americano, mas que em nada desmereceu a grandiosidade do evento, reconhecido inclusive pelo próprio vencedor. No Card Preliminar, o aproveitamento foi 100% brasileiro. Já no Card Principal, Warlley Alves foi o primeiro brasileiro a perder na noite. Os curitibanos Maurício Shogun e Cris Cyborg levaram a melhor, junto com Ronaldo Jacaré, que venceu Vitor Belfort.

Confira alguns destaques do UFC 198:

CARD PRELIMINAR

O UFC 198 ficou marcado pelo alto nível dos atletas presentes desde o Card Preliminar. Pontual, o evento começou pouco depois das 19:00 horas e contou com alguns destaques que emocionaram os brasileiros.

O primeiro sinal de que a torcida seria um dos fatores mais importantes para os lutadores brasileiros, foi na segunda luta da noite, de Rogério Minotouro. A luta do brasileiro com Patrick Cummins começou equilibrada, mas a medida em que Minotrou acertava golpes, o público vibrava e o brasileiro acertava cada vez mais e com mais contundência. Nesse ritmo, Minotouro nocauteou Cummins e concedeu entrevista visivelmente emocionado com o público.

O mesmo aconteceu com o atleta de Paranaguá John Lineker, que derrotou Rob Font por decisão unanime. O brasileiro foi dominante no combate, mas a medida em que chamava o público para a sua torcida, acertava cada vez mais o americano. Mesmo sem nocautear ou finalizar, ao fim do combate Lineker sabia que era o vencedor antes mesmo da decisão dos juízes.

Mas o momento mais aguardado do Card Preliminar foi a luta de Demian Maia contra Matt Brown. Ingredientes para que este combate tomasse ritmo de clássico não faltaram. O americano havia provocado os torcedores brasileiros no dia anterior, mostrando o dedo do meio para o público que o vaiou na pesagem. Vindo ao octógono, Brown foi extremamente vaiado e inclusive agredido por torcedores, com direito a revide do lutador. Mas dentro do octógono, a marra de Brown pouco o ajudou, já que foi dominado pelo jiu-jistu de Demian Maia até o terceiro round, quando foi finalizado. A expectativa da luta ajudou na promoção de Demian, que pediu uma chance pela disputa de cinturão dos meio-médios.

CARD PRINCIPAL

O Card Principal teve como ponto alto para os curitibanos a luta de Maurício Shogun contra Corey Anderson. Aplaudido calorosamente, Shogun entrou sorridente ao octógono, mas o seu combate contra o americano foi uma verdadeira batalha. Shogun não emocionou o público por uma performance impecável, e sim pelo seu coração. Em vários momentos, o curitibano foi pressionado, mas levantou todas as vezes em que a torcida gritou o seu nome. Com bons golpes de seu característico Muay Thai, o brasileiro venceu por decisão dividida dos juízes e saldou Curitiba em sua entrevista.

Outra curitibana, Cris Cyborg teve um dos desempenhos mais impressionantes da noite. A atleta estreou pelo UFC contra a americana Leslie Smith e não deu nenhuma chance. Cris entrou ao estádio visivelmente emocionada, deixou a expressão fechada de lado e correu pela passagem de acesso ao octógono cumprimentando e saudando a torcida. Na hora da luta, a curitibana simplesmente arrasou Smith no primeiro round, com um Muai Thay técnico e violento, para o delírio dos fãs.

Uma das lutas mais esperadas foi a de Vitor Belfor contra Ronaldo Jacaré, para definir o possível desafiante ao cinturão dos médios. Só que a expectativa de uma luta acirrada não se definiu, pois Jacaré foi soberano no combate. Em uma estratégia que muito lembrou a de Chris Weidman contra o Fenômeno, Jacaré pressionou Belfort no chão e o finalizou com uma série de socos ainda no primeiro round. O lutador aproveitou a entrevista para cutucar o atual campeão da categoria e antigo rival do Strikeforce Luke Rockhold.

O grande momento ficou para a luta principal, valendo o cinturão dos pesos-pesados, do então campeão Fabrício Werdum e o desafiante Stipe Miocic. Werdum entrou ao octógono com luzes verde e amarelas e o Tema da Vitória, de Ayrton Senna. O campeão parecia curtir o momento, saudando a torcida diversas vezes, fazendo sua tradicional careta e coberto por uma bandeira em homenagem ao piloto brasileiro.

Só que no momento da luta, toda a carga emocional pesou sobre o brasileiro. Aos gritos de “Eu sou brasileiro, com muito orgulho, com muito amor”, o campeão deixou de lado sua tradicional frieza e partiu com tudo para cima de Miocic. O americano acertou um contragolpe certeiro em Werdum, que caiu apagado na lona. Ao fim do combate, o novo campeão reconheceu a grandiosidade do evento e da torcida brasileira, que o aplaudiu, assim como Werdum, afinal, a grande festa do UFC 198 foi maior do que qualquer combate.

TODOS OS RESULTADOS

CARD PRINCIPAL

Stipe Miocic (EUA) nocauteou Fabrício Werdum (BRA) aos 2’47 do 1º round – título dos pesados
Ronaldo Jacaré (BRA) nocauteou Vitor Belfort (BRA) aos 4’38 do 1º round – médios
Cris Cyborg (BRA) nocauteou Leslie Smith (EUA) a 1’21 do 1º round – peso combinado de 63,5 quilos
Maurício Shogun (BRA) venceu Corey Anderson (EUA) na decisão dividida dos jurados (28-29, 29-28 e 29-28) – meio-pesados
Bryan Barberena (EUA) derrotou Warlley Alves (BRA) na decisão unânime dos jurados (triplo 29-28) – meio-médios

CARD PRELIMINAR

Demian Maia (BRA) finalizou Matt Brown (EUA) com um mata-leão aos 4’31 do 3º round – meio-médios
Thiago Marreta (BRA) nocauteou Nate Marquardt (EUA) aos 3’39 do 1º round – médios
Francisco Massaranduba (BRA) venceu Yancy Medeiros (EUA) na decisão unânime dos jurados (29-26, 30-27 e 30-26) – leves
John Lineker (BRA) venceu Rob Font (EUA) na decisão unânime dos jurados (30-27, 29-28 e 30-26) – galos
Rogério Minotouro (BRA) nocauteou Patrick Cummins (EUA) aos 4’52 do 1º round – meio-pesados
Sérgio Moraes (BRA) e Luan Chagas (BRA) empataram na decisão majoritária (29-28, 28-29 e 28-28) – meio-médios
Renato Moicano (BRA) venceu Zubaira Tukhugov (RUS) na decisão dividida dos jurados (28-29, 29-28 e 29-29) – penas



Últimas Notícias

Libertadores

É bom rever você, Walter!

Foram necessários apenas oito minutos em campo contra o Jorge Wilstermann e um único chute a gol para uma história ser coroada com choro, abraços…