21 dez 2016 - 10h21

Grafite chega e afirma: "Vou dar o meu melhor"

O atacante Grafite é o primeiro reforço do Atlético para o ano que vem. O jogador foi confirmado pelo clube na segunda-feira (19) e assinou contrato com o Furacão até o final da temporada 2017. Em sua primeira entrevista vestindo as cores do Rubro-Negro, o atacante agradeceu o carinho da torcida e afirmou que dará o seu melhor para ajudar o time nas competições que disputará.

"Estou muito feliz em defender as cores do Atlético Paranaense. Ouvi sempre coisas positivas da cidade e do Clube. Espero retribuir o carinho que venho acompanhando no dia a dia desde que começaram as negociações. Vou dar o meu melhor dentro de campo, procurar marcar gols e ajudar a equipe nessa temporada de 2017, que promete ser muito boa. Conto com o apoio de todos os torcedores", afirmou Grafite.

Com 37 anos, Grafite já passou por clubes brasileiros como Grêmio, São Paulo e Santa Cruz, além de clubes estrangeiros, como o Wolfsburg da Alemanha e o Al-Ahli dos Emirados Árabes. Em 2016, o atacante foi vice-artilheiro do Campeonato Brasileiro, com 13 gols.

"Quando voltei, no ano passado, achei que teria mais dificuldades para me readaptar ao futebol brasileiro. Mas neste ano comprovei que tenho condições de jogar em alto nível, terminando entre os goleadores do país. Espero que no ano de 2017, com as condições de trabalho que terei aqui, possa melhor ainda mais e desempenhar minha função dentro de campo, que é ajudar o Atlético e fazer gols. Espero repetir o sucesso aqui também", disse o atacante.

No Furacão, o artilheiro vestirá a camisa 23, que até este ano pertencia ao volante Hernani, negociado com o Zenit da Rússia. O número tem um significado especial para Grafite.

"Quando cheguei ao Wolsfburg, em 2007, o Josué estava lá e jogava com a 7. A nove tinha outro jogador inscrito. Tinha a 16, 18 e a 23 livre. Pedi a 16 e meu empresário sugeriu usar a 23. Olhei para o número e gostei. Aí já virou marca e tive muito sucesso nos anos em que passei lá. Aqui a 23 está livre e vou pedir a autorização para usá-la", finalizou.



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Time voando baixo

Foi um “Passeio”, o time comandado por Eduardo Barros, deu aula… Os meninos Christian e Erick, comando meio de campo, Wellington o “maestro” regendo a…

Opinião

Libertadores, estamos aqui

Do alto da nossa sétima participação na Copa Libertadores da América, temos que reconhecer que já temos muita história para contar: da primeira participação, via…