11 jan 2017 - 15h56

Indicado por Autuori, Carlos Alberto negocia com o Atlético

O meia Carlos Alberto, 32 anos, pode ser mais um reforço do Atlético para a temporada 2017. Segundo a jornalista Nadja Mauad, o experiente jogador está em Curitiba e vai negociar com a diretoria atleticana e o técnico Paulo Autuori.

Carlos Alberto surgiu no Fluminense e teve uma carreira meteórica. Foi campeão europeu com o FC Porto aos 20 anos, dirigido por José Mourinho. Depois disso, passou por uma dezena de clubes: Corinthians, Werder Bremen, São Paulo, Botafogo, Vasco, Grêmio, Bahia e Goiás.

Sua últimas equipe foi o Figueirense, pelo qual jogou os últimos dois anos. Recentemente, declarou em um programa de TV que tinha o sonho de vestir a camisa do Flamengo.

Autuori

Carlos Alberto seria o meio-campista indicado pelo técnico Paulo Autuori para compor o elenco rubro-negro. O clube negociou com Dátolo e Ederson, indicando que existe um interesse em reforçar essa posição.

Autuori já dirigiu Carlos Alberto no Vasco da Gama, em 2013. Na ocasião, o treinador elogiou a postura do meia: "O Carlos é um jogador que chama a responsabilidade. Esse momento é importante. Tem jogadores aí que participaram bastante do jogo, mas ele tem esse tipo de personalidade".

O técnico também pediu à diretoria do Vasco a renovação do contrato de Carlos Alberto, mesmo depois de o jogador ter sido pego em um exame antidoping: "Não preciso me posicionar sobre o Carlos Alberto pois é um jogador que todos já conhecem. Ele não precisa ser testado. Minha intenção é conversar com o clube sobre isso e ficar no aguardo de uma resposta. Não estou anunciando que ele vai renovar contrato, pois, mesmo tendo uma palavra importante neste sentido, a decisão também é do clube”.

As declarações de três anos atrás evidenciam a admiração de Paulo Autuori pelo jogador Carlos Alberto e ajudam a explicar a sua negociação com o Furacão.



Últimas Notícias

Torcida

Colecionadores da nossa paixão

Para alguns torcedores atleticanos, não basta apenas vestir a camisa por amor. É preciso guardar algumas, centenas delas num acervo particular, em coleções prá lá…