25 jan 2017 - 22h13

Amistoso só no nome

Se o amistoso com o Peñarol servia para relembrar ao Atlético o “clima de Libertadores”, aparentemente o teste foi válido. Num jogo repleto de catimba, confusão em campo, cartões e muitos lances disputados, faltou o gol e o Atlético empatou em 0 a 0 com o Peñarol, do Uruguai, na Arena da Baixada.

A partida marcou a estreia do lateral-direita Jonathan, do meia Felipe Gedoz e do atacante Luis Henrique, contratados pelo Atlético para a temporada e que passaram uma primeira boa impressão para a torcida. Mas a marca principal em campo foi a “pegada”, com momentos de pancadaria e muita marcação.

Nos raros momentos que a bola rolou, as melhores chances foram do Furacão. No primeiro tempo, aos 26’, após a cobrança de falta de Nikão, Pablo finalizou, mas o goleiro conseguiu salvar. Aos 43’, na bola cruzada de Nicolas, Luis Henrique cabeceou bem, mas a bola saiu pela linha de fundo.

No segundo tempo, o Atlético continuou pressionando e aos 13’, na cabeçada de Crysan, a bola explodiu na trave e, na sobra, Pablo tentou de bicicleta, mas a bola foi para fora. Mas na maior parte da etapa final, a partida foi marcada por confusões e três jogadores expulsos – Nikão pelo lado atleticano e Guzmán Pereira e Angel Rodríguez pelo Peñarol.

Nos raros momentos de futebol, o Furacão ditou o ritmo em campo. Aos 46’, Luiz Otávio soltou uma bomba de longe e o goleiro Guruceaga espalmou para salvar os uruguaios. Um minuto depois, Matheus Anjos bateu firme e a defesa salvou para manter o placar fechado no amistoso na Arena.

Ficha técnica
Atlético 0x0 Peñarol

Atlético: Santos; Jonathan (Léo), Paulo André (Wanderson), Thiago Heleno (Marcão) e Nicolas (Sidcley); Luis Otávio e Lucho González (Matheus Rossetto); Pablo (Matheus Anjos), Felipe Gedoz (Crysan) e Nikão; Luis Henrique. Técnico: Paulo Autuori.

Peñarol: Gastón Guruceaga; Álex Silva, Ronaldo Conceição (Maximiliano Perg), Ramón Arias e Hernán Petryk; Nahitan Nandez, Guzmán Pereira, Matías Mier (Marcel Novick) e Gastón Rodríguez (Martín Boselli); Junior Arias (Ángel Rodríguez) e Mauricio Affonso (Tomás Costa). Técnico: Leonardo Ramos.



Últimas Notícias

Libertadores

É bom rever você, Walter!

Foram necessários apenas oito minutos em campo contra o Jorge Wilstermann e um único chute a gol para uma história ser coroada com choro, abraços…