2 fev 2017 - 17h25

"Grama sintética não influencia", diz técnico do Millonarios

Após o primeiro confronto da segunda fase da Libertadores contra o Atlético, a delegação do Millonarios elogiou a infraestrutura da casa rubro-negra, em especial o teto retrátil. Referente ao gramado sintético, o técnico do Millos, Miguel Angel Russo, disse que os impactos em jogar no gramado sintético foram mínimos e que sua equipe se adaptou bem às condições do campo, que permite um bom futebol. "No campo, não sentimos os efeitos do gramado sintético. Agora temos pouco tempo para retomar o trabalho e corrigir os erros", disse Russo.

Já na última segunda-feira (30), após o treino de reconhecimento do gramado, a delegação do Millos teceu elogios à Arena. “O estádio tem capacidade para 42.000 espectadores, com gramado artificial e teto solar [retrátil], tornando-se um dos estádios mais modernos do Brasil”, escreveu o clube em seu site oficial.

Em seu perfil no twitter , o clube divulgou um vídeo do reconhecimento do gramado, em que foi possível ver muitos atletas e integrantes da comissão técnica fazendo fotos do estádio do Furacão.

O perfil Mundo Millos, de torcedores do clube colombiano, ressaltou que o Millonarios “tem o privilégio de jogar em um dos estádios mais modernos da América Latina, a Arena da Baixada”. Nesta quinta-feira, o perfil aproveitou para agradecer a hospitalidade do povo de Curitiba e dos torcedores do Atlético, resumindo: “excelentes anfitriões”.

E no perfil Pasión Azul 1946, também não-oficial, um vídeo mostrando o sistema de abertura e fechamento do teto retrátil na Arena foi divulgado na terça-feira, mostrando que o estádio do Furacão chamou a atenção e mereceu elogios dos colombianos antes e após o confronto dos clubes pela Libertadores.



Últimas Notícias

Opinião

Libertadores, estamos aqui

Do alto da nossa sétima participação na Copa Libertadores da América, temos que reconhecer que já temos muita história para contar: da primeira participação, via…