7 mar 2017 - 16h37

Após agressão contra goleiro, Walter rescinde com o Goiás

O atacante Walter não joga mais pelo Goiás. A decisão do clube goiano aconteceu na noite de segunda-feira (6) devido ao atacante ter agredido um colega de clube, o goleiro Matheus, com uma cotovelada no dia 24 de fevereiro durante um treino. Em uma rede social, o atacante se despediu da torcida e definiu a situação como "acidente de trabalho".

"Boa tarde pessoal! Gostaria de comunicar aos torcedores do Goiás que ontem rescindi meu contrato com o clube! Infelizmente houve um acidente de trabalho que fez com o que a direção do Goiás optasse por rescindir o meu contrato. Estou saino do clube chateado, pois esse não foi o final que eu gostaria. Deus sabe de todas as coisas e tudo é com a permissão dele! Gostaria de agradecer a todos torcedores que sempre me apoiaram e estiveram ao meu lado! Obrigado, nação esmeraldina!", escreveu.

O Goiás teria cogitado demiti-lo por justa causa, mas decidiu rescindir o contrato do jogador em comum acordo. Walter não participava das atividades do clube desde o dia 25 de fevereiro. O atacante também estava bem acima do peso e não vinha fazendo boas apresentações.

Em sua saída, Walter chamou Sallim de "doente"

Após jogos ruins e poucos gols marcados pelo Furacão em 2016, o atacante Walter foi negociado com o Goiás de forma repentina. Em sua chegada ao clube esmeraldino, Walter chamou o presidente Luiz Sallim Emed de "doente", depois dele pedir para o atacante trocar o número 18 de sua camisa para 19.

"Rapaz, eu estava usando a camisa 19 porque o presidente lá é doente. Acho que essa superstição tem nada a ver, quem joga é o cara dentro de campo. Quem faz o gol é o cara. Por isso vou voltar a usar a camisa 18. É a minha marca", disse em uma entrevista em agosto do ano passado.



Últimas Notícias

Notícias

Valeu, menino Rony!

Os olhos marejados não me deixavam apreciar o momento. A explosão em uma das maiores conquistas que já vivi, me faziam apenas ouvir um nome:…