26 abr 2017 - 23h43

É líder!

Que noite, nação rubro-negra! Com um público de mais de 36 mil pessoas, a Baixada reviveu os tempos de Caldeirão, com direito a mosaico e um verdadeiro show nas arquibancadas nesta quarta-feira (26). O calor da torcida deu resultado e o Furacão, eficiente, derrotou o Flamengo por 2 a 1 para assumir a liderança do Grupo 4 da Libertadores.

No embalo da torcida, Atlético começa com tudo

Em busca da primeira vitória dentro de casa pela Libertadores, o Furacão começou com tudo. Logo aos 7’/1º, Nikão fez boa jogada no ataque e carimbou a trave de muralha, acendendo a chama do Caldeirão. Mas o Flamengo conseguiu resistir à pressão inicial do Atlético e, aos poucos, foi equilibrando o jogo com uma forte marcação no meio de campo. Depois de Guerrero levar perigo por duas vezes à meta de Weverton, o Rubro-Negro reagiu em um lance de bola parada. Aos 35’/1º, Zé Ivaldo recuperou a bola no campo de defesa e avançou ao ataque, sendo parado com falta na intermediária. Na cobrança, Matheus Rosseto levantou na área e Thiago Heleno cabeceou, encobrindo o goleiro Alex Muralha para abrir o placar na Arena.

Pressionado, Furacão usa eficiência para matar o jogo

Já para o segundo tempo, o Atlético voltou mais cauteloso e acabou permitindo que o Flamengo dominasse o jogo. Logo aos 2’/2º, Guerrero desviou um chute de Trauco para o fundo das redes de Weverton, mas em condição irregular. Não valeu. O Rubro-Negro reagiu com um bom chute de Douglas Coutinho, aos 10/2º, exigindo grande defesa de Muralha. Precisando buscar o resultado, o técnico Zé Ricardo arriscou nas substituições, deixando o Urubu mais ofensivo e deixando o Furacão acuado em seu campo defensivo. Porém, depois de Leandro Damião quase empatar a partida, com uma bola cabeceada no travessão, foi no contra-ataque que o Furacão resolveu a partida. Aos 42’/2º, Eduardo da Silva recebeu passe de lateral na direita, livrou-se da marcação e tocou para Felipe Gedoz, que bateu colocado para acabar com o sufoco e ampliar a vantagem atleticana. O Flamengo ainda descontou com Willian Arão que, aos 44’/2º, aproveitou o bate-rebate na área depois de cobrança de escanteio e marcou. Mas não havia tempo para mais nada e o Grupo 4 da Libertadores ganhou um novo líder: o Rubro-Negro paranaense.

COISA MAIS LINDA: A festa da torcida atleticana na Baixada foi digna de nota. Além de um belíssimo mosaico, que ocupou toda a extensão inferior dos setores Getúlio Vargas e Buenos Aires, a nação rubro-negra cantou o jogo inteiro e empurrou o Atlético rumo à sua primeira vitória dentro de casa na Libertadores. O show nas arquibancadas fez lembrar os velhos tempos do Caldeirão.

LIDERANÇA ESTRATÉGICA: O treinador atleticano mostrou mais uma vez que tem estrela. A importante vitória sobre o Flamengo garantiu a liderança do Grupo 4 ao Atlético. De quebra, se vencer o San Lorenzo na próxima quarta-feira (3), dentro de casa, o time de Paulo Autuori garante a classificação antecipada para as oitavas de final da competição.

OS GOLS:
1 x 0 – 35’/1º: Thiago Heleno – O General aproveitou cruzamento, subiu mais que todo mundo e tocou por cima de Alex Muralha, marcando o primeiro do Furacão na Arena.
2 x 0 – 42’/1º: Felipe Gedoz – Eduardo da Silva avançou pela direita, invadiu a área e tocou para trás. João Pedro deixou a bola passar para Gedoz bater colocado e mandar para a rede.
2 x 1 – 44’/2º: Willian Arão – Em cobrança de escanteio, depois de bate-rebate dentro da pequena área, Willian Arão aproveitou a sobra e descontou para o Urubu.

PRÓXIMOS JOGOS: Coritiba (casa/Paranaense), San Lorenzo (casa/Libertadores) e Coritiba (fora/Paranaense).

%ficha=1243%



Últimas Notícias

Opinião

Libertadores, estamos aqui

Do alto da nossa sétima participação na Copa Libertadores da América, temos que reconhecer que já temos muita história para contar: da primeira participação, via…