29 maio 2017 - 19h58

Grafite evolui, e Baptista confia: "Temos que incentivar"

O atacante Grafite chegou ao Furacão prometendo 30 gols na temporada, porém, até agora, só balançou as redes uma vez em 2017 – contra o Millonarios de pênalti, pela fase eliminatória da Libertadores.

Mas, ao contrário das partidas anteriores, quando o camisa 23 não conseguia vencer os zagueiros, criar jogadas e finalizar a gol, no duelo contra o Flamengo no último domingo, o atacante mostrou uma evolução e raça, em busca de quebrar a má fase.

Ele teve, pelo menos, três chances claras para marcar: a primeira foi para fora, a segunda o goleiro Muralha defendeu e a última, após uma grande jogada individual, a bola caprichosamente bateu na trave. No segundo tempo do jogo, ele deu lugar a Ederson, e, mesmo com o jejum, saiu aplaudido pela torcida atleticana, que reconheceu seu esforço durante o período em campo.

Para o técnico Eduardo Baptista, Grafite tem tudo para melhorar a partir de agora. E, se depender do treinador, ele ganhará muitas oportunidades, pois já mostrou que ainda é um artilheiro.

"Quanto ao Grafite, é um artilheiro. Criou situações importantes para nós. Temos que incentivar, dar oportunidades. Um jogador que teria que ter uma pré-temporada e acabou que com 12 dias teve que estrear na Libertadores. Ele vai ganhar forma. Um jogador não faz 24 gols em uma equipe rebaixada no ano passado. Então, é um jogador importante, e eu acompanhei bastante a trajetória dele na temporada passada. Fez uma semana boa de treinamentos e, por isso, a confiança de tê-lo colocado", explicou Baptista.

A próxima chance de Grafite como referência no ataque atleticano deve ser contra o seu ex-time, o Santa Cruz. O duelo com o time pernambucano, válido pelas oitavas de final da Copa de Brasil, ocorre nesta quarta-feira (31), às 19h30, na Arena da Baixada. Uma vitória simples classifica o Atlético, já que na ida, as equipes ficaram no 0 a 0.



Últimas Notícias

Notícias

De novo a dupla Fla x Flu

Há jogos que mesmo não sendo decisivos acabam sendo marcantes. Lógico que uma final, uma partida que valha vaga para uma fase aguda de uma…

Notícias

Adeus, professor Vadão

Hoje (25) à tarde faleceu Oswaldo Alvarez, o Vadão, que estava internado tratando um câncer no fígado. A notícia vem logo após um domingo nostálgico…

Memória

2002 COM MUITA PAZ

Na tarde do dia 23 de Dezembro de 2001, o Furacão conquistava o seu primeiro título nacional! A partida final, em São Caetano do Sul,…