27 jul 2017 - 23h37

100 reação, 100 vontade, 100 vergonha!

Precisando reverter uma vantagem de 4 a 0 obtida pelo Grêmio no jogo de ida, o Atlético recebeu os gaúchos nesta quinta-feira (27), na Arena da Baixada, sob forte pressão.

Sem vencer em casa há um mês, o time de Fabiano Soares foi para cima do tricolor gaúcho e até empolgou a torcida nos primeiros minutos, abrindo o placar com Pablo logo aos 15/1º. Mas sofreu o gol de empate aos 26/1º e sucumbiu.

Sem reação, sem vontade e sem vergonha, foi atropelado no segundo tempo, tomou mais dois e encerrou sua participação na Copa do Brasil de maneira vexatória. No geral, 7 a 2 para o Grêmio.

Propaganda enganosa…

O jogo começou movimentado. Com a vantagem obtida no primeiro jogo, seria natural que o Grêmio adotasse uma postura defensiva para segurar o resultado, mas não foi o que se viu em campo. Enquanto o Atlético se lançava ao ataque em busca do gol, o tricolor respondia na mesma moeda e incomodava a defesa rubro-negra. Aos 5’/1º, Pablo cruzou da esquerda para Matheus Rossetto, que tocou com o bico da chuteira para o gol, mas Marcelo Grohe defendeu. Logo depois, aos 7’/1º, a resposta gremista. Luan e Pedro Rocha trocaram passes e a bola sobrou para Michel, que chutou para o gol, mas errou a meta de Weverton. Aos 10/1º, Luan cruzou para Pedro Rocha, que desviou para fora. Lá e cá, aos 15’/1º o Rubro-Negro retomou a posse de bola no meio de campo, Douglas Coutinho arrancou pela direita e fez linda jogada, tocando para Pablo abrir o placar na Arena e alimentar a esperança do torcedor. Mas a alegria durou pouco. Depois do gol, mesmo precisando de mais três para levar a decisão para os pênaltis, o Furacão, inexplicavelmente, "tirou o pé" e o Grêmio, que não se intimidava, aproveitou o contra-ataque para empatar a partida. Aos 26/1º, Michel tocou para Pedro Rocha, que limpou dois marcadores e bateu no canto, sem chances para Weverton. O gol dos gaúchos desestabilizou completamente o time de Fabiano Soares, que virou um bando dentro de campo. Aos 35’/1º Felipe Gedoz ainda levou perigo em uma cobrança de falta, mas nada mais deu certo para o Rubro-Negro.

E a verdade vos… eliminará!

Depois de um início de jogo promissor, o Atlético sofreu o empate e terminou o primeiro tempo desnorteado. A situação não melhorou no segundo tempo. Ao contrário, revelou-se a fragilidade do elenco rubro-negro, que ficou evidente diante de um adversário qualificado que não quis saber de pressão da torcida, grama sintética, nada. Foi para cima dos donos da casa e tornou ainda mais fácil a sua classificação. Aos 8’/2º, Luan cobrou falta da direita, mas a bola foi direto nas mãos de Weverton. No minuto seguinte, o Furacão tentou o contra-ataque (pasmem!) com Matheus Anjos, que tocou para Pablo. O camisa 92 bateu cruzado e viu a bola passar perto da trave esquerda de Marcelo Grohe. Aos 22’/2º, Coutinho tentou cruzar para a área, mas o goleiro gremista estava atento e tocou para escanteio. Aí começou a agonia. Aos 24/2º, após cobrança de falta, Pablo tentou afastar de cabeça, mas a bola acabou espirrando para trás. No meio de dois zagueiros atleticanos, Bressan conseguiu escorar de cabeça para Everton que, livre de marcação, marcou o gol da virada gremista. A reação foi imediata nas arquibancadas. Enquanto alguns torcedores deixavam o estádio, outros vaiavam a apatia do time. Mas nada era tão ruim que não pudesse piorar. Precisando fazer sete gols no Grêmio, o Furacão tomou mais um. Aos 34’/2º, Pedro Rocha recebeu de Everton, driblou Weverton e tocou para as redes. Nem mesmo o gol de falta de Felipe Gedoz, aos 46’/2º, foi capaz de diminuir a humilhação.

OS GOLS:
1×0 – 15’/1º: Pablo – Douglas Coutinho recebeu no meio de campo e disparou pela direita, tocou entre as as pernas de Marcelo Oliveira, ergueu a cabeça e tocou para Pablo, que chegou por trás da zaga para tocar para o fundo das redes e abrir o placar na Baixada.
1×1 – 26’/1º: Pedro Rocha – No contra-ataque gremista, Luan recebeu na direita e tocou para Michel, que encontrou Pedro Rocha dentro da área atleticana. O atacante cortou a marcação e chutou no canto esquerdo de Weverton para empatar a partida.
1×2 – 24’/2º: Everton – Após cobrança de falta pela direita, Pablo tentou afastar, mas a bola espirrou para trás. Bressan escorou de cabeça e Everton, que tinha acabado de entrar, empurrou para dentro virando o jogo.
1×3 – 34’/2º: Pedro Rocha – Inspirado, Everton dominou a bola na meiuca e armou o contra-ataque gremista lançando para Pedro Rocha, que driblou Weverton e ampliou a agonia rubro-negra ao marcar o terceiro do Grêmio.
2×3 – 46’/2º: Felipe Gedoz – No apagar das luzes, em cobrança de falta, Felipe Gedoz bateu firme no canto esquerdo de Marcelo Grohe, que nem pulou. O Atlético diminuiu a desvantagem, mas não a vergonha.

PRÓXIMOS JOGOS: Vasco (fora/Brasileiro), Avaí (casa/Brasileiro), Palmeiras (fora/Brasileiro) e Santos (fora/Libertadores).

%ficha=1267%



Últimas Notícias