10 set 2017 - 13h51

Trave vilã!

Com a trave como protagonista, o clássico Atletiba ficou no 1 a 1 na manhã deste domingo (10), na Arena da Baixada, pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro. Werley abriu o placar para o Coritiba. Gedoz, de pênalti, empatou para o Atlético.

Com o resultado, o Furacão está na nona posição, com 31 pontos. O Coritiba é o 14°, com 27 pontos. No próximo domingo (17), às 16h, o Atlético recebe o Fluminense na Arena da Baixada, pela 24ª rodada.

Atlético domina o jogo, mas a trave salva o Coritiba

Poderia ter saído de goleada, mas a trave salvou o Coritiba na Arena da Baixada. O Furacão foi superior durante os 90 minutos. Ederson foi o primeiro a arriscar de cabeça, mas a bola foi para fora. Depois, Paulo André subiu livre após escanteio, mas a trave salvou o rival pela primeira vez.

Aos 41 minutos, então, o Atlético teve a bola do primeiro tempo nos pés de Nikão. Após Lucas Fernandes sofrer pênalti, o camisa 11 foi para a cobrança, mas a bola novamente beliscou a trave e saiu em lateral. Na sequência, veio o balde de água fria. Aos 44′, Longuine levantou na área e Werley, sem marcação, cabeceou para o gol, 1 a 0.

No segundo tempo, o Furacão seguiu com o domínio, mas a trave novamente fez o time não conseguir furar a defesa do Coritiba nos primeiros minutos. Lucas Fernandes foi o primeiro a arriscar. Ele entrou livre na área, mas bateu em cima de Wilson. Pavez, de fora da área, chutou à direita da meta adversária. Paulo André quase empatou de cabeça, após cobrança de escanteio, mas o goleiro coxa-branca defendeu.

O técnico Fabiano Soares, então, colocou Gedoz no lugar de Lucas Fernandes, Matheus Rossetto no lugar de Lucho González e Ribamar na vaga de Ederson. E as alterações surtiram efeito. Gedoz quase empatou, após cobrança de falta, mas a bola caprichosamente foi no travessão mais uma vez. Ribamar recebeu de Guilherme e, livre na área, também carimbou a trave.

De tanto insistir, o time, enfim, chegou ao empate de pênalti. O camisa 10 Gedoz sofreu falta dentro da área, foi para a cobrança e empatou o clássico, 1 a 1. O Atlético seguiu na pressão, em busca da virada, mas o gol de bola rolando não quis sair.

Falha em bola parada e poucas finalizações: Novamente o Furacão teve dois fatores que contribuíram para o resultado ruim. Os jogadores de defesa seguem falhando em jogadas de bolas paradas e, no ataque, o time chega muito na frente, mas finaliza pouco – apesar de neste jogo a trave ter sido protagonista.

Felipe Gedoz de volta: O meia Felipe Gedoz entrou no segundo tempo no lugar de Lucas Fernandes e foi importante para o Atlético. Após quase um mês sem jogar, o meia acertou o travessão após cobrança de faltas, distribuiu passes precisos e marcou o gol salvador de empate no fim.

OS GOLS
0x1 – 44’/1º: Werley – Após cobrança de falta de Rafael Longuine, Werley sobe mais que a zaga atleticana e cabeceia sem chances para Weverton.

1×1 – 41’/2º: Felipe Gedoz Após sofrer pênalti, o camisa 10 foi para a cobrança, bateu no canto de esquerdo, deslocando o goleiro Wilson e empatando o jogo.

PRÓXIMOS JOGOS: Fluminense (casa) e Santos (fora).

%ficha=1275%



Últimas Notícias