17 set 2017 - 21h38

Fabiano Soares comemora a vitória: "Parabéns para nós!"

O técnico Fabiano Soares comemorou a vitória do Atlético sobre o Fluminense, neste domingo (17), por 3 a 1. De virada, o Rubro-Negro voltou a vencer após três partidas e retomou a briga por uma vaga na Libertadores 2018.

Após a partida, o treinador atleticano ressaltou que, desta vez, a bola entrou. Também aproveitou para agradecer o apoio da torcida que, segundo ele, empurrou a equipe rumo à vitória:

"Eu acho que o Atlético jogou um grande jogo, vem jogando bem, infelizmente a bola não está entrando. Na primeira parte jogamos impressionante, criamos, criamos, e não marcamos. E sempre o contrário, em meia ocasião consegue fazer o gol. Mas a equipe continuou jogando simples, compactada, e fomos melhorando, melhorando, conseguimos o empate, viramos e estamos contentes. E parabéns também para a torcida, que jogou com a gente e nos animou, nos empurrou à vitória."

Em comparação ao clássico Atletiba da última rodada, que o Rubro-Negro dominou a primeira etapa mas saiu atrás no placar em um lance de bola parada, Soares reconheceu a necessidade de corrigir o problema:

"Está claro que temos que ser mais competitivos em bolas paradas em alguns momentos. É isso que eu estou tendo que corrigir e estou tentando corrigir. Mas é complicado. O único que eu fiz é (sic) dar parabéns os parabéns ao acabar a primeira parte pelo jogo que estavam fazendo e tínhamos que seguir igual para remontar o jogo, jogando bem, as oportunidades vão aparecer e vamos conseguir as vitórias. E assim foi. Criamos, criamos, criamos e saiu o primeiro, o segundo e o terceiro. Parabéns para nós."

Fabiano também foi questionado sobre a importância de vencer o Fluminense, adversário direto na briga por uma vaga no G6. O treinador, porém, minimizou a questão, afirmando que esse tipo de preocupação só deve ser considerada ao final do campeonato:

"Ganhar sempre dá tranquilidade para trabalhar, a torcida está mais calma, vocês também estão mais calmos e trabalhamos com mais tranquilidade. Ganhar pensando lá em cima, acho que não. Acho que tem que pensar lá em cima quando acabar o campeonato. Eu acho que (foi) importantíssima a vitória, para nos dar tranquilidade, eu acho é injusto o jogo passado não ter ganho, este jogo também acho que foi injusto se a gente não ganhasse. E contra o Grêmio foi igual. E estamos de parabéns. É a nossa proposta de jogo e se a gente conseguir seguir assim, temos um futuro promissor lá na frente."

Depois de vários jogos em que dominou, mas não marcou, o Atlético enfim conseguiu fazer a superioridade em campo se refletir no placar. A esse respeito, Fabiano Soares disse que o que falta ao time é ter tranquilidade para empurrar a bola para dentro do gol:

"A postura é ter tranquilidade para empurrar ela para dentro. Esta semana treinamos bastante e demos tranquilidade aos nossos jogadores para, quando tiverem a oportunidade, ter tranquilidade. Eu acho que tivemos, no primeiro tempo, algumas claras que não conseguimos. E temos que seguir assim, criando, criando, criando, que uma hora vai entrar. Entrou hoje e espero que no próximo sábado também entre, contra o Santos."

O técnico ainda comentou sobre a opção por escalar Ribamar como titular, considerando o seu excelente retrospecto contra o Fluminense:

"Eu tinha escutado isso através de vocês, pela rádio, e na verdade eu pensava sempre em colocar ele. No jogo contra o Flamengo, contra um time carioca, hoje contra o Fluminense. E também tem jogador que tem sorte contra alguns times, e o Ribamar era um desses, então eu aproveitei a sorte que ele tem contra o Flumiense para colocá-lo. E na verdade ele está subindo muito de produção. O Ribamar é um jogador que vinha muito receber, e eu não gostava. Ele está rompendo, está pedindo a bola nos espaços, que é muito perigoso, está criando. E eu espero que siga crescendo, ele, Éderson e o Eduardo, que hoje não pôde, está doente, para dar ao Atlético os gols que são eles que têm que marcar."

Fabiano também falou sobre a importância de serem aproveitados os jogadores da base atleticana, como Matheus Anjos, que entrou no lugar de Pablo e teve participação direta em um dos gols atleticanos:

"Acho que é importantíssimo. O Matheus (Anjos) já estava há muito tempo sem jogar, mas a gente vem corrigindo alguns erros que ele tem. Ele é um grande jogador, é um jogador diferenciado. Acho que para ele jogar na Europa, ele tem que melhorar em alguns aspectos. Tem melhorado, por isso é que hoje entrou e entrou muito bem, deu a assistência do gol. E os jovens é (sic) o futuro do Clube. A Sub-19 está fazendo uma grande campanha no Brasileiro e esses jogadores jovens estão assimilando o meu trabalho. E pouco a pouco vão tendo oportunidades, seguramente perderemos alguns lá na frente, mas eu acho que é importantíssimo o Clube tratar bem a camada jovem porque são o futuro do Clube."

Por fim, o técnico foi obrigado a explicar a opção por Lucho González na meia cancha e a entrada de Pablo devido à ausência de Guilherme:

"Eu queria mexer o menos possível na equipe. Então, sem o Guilherme e tirando o Lucho também eu acho que seria complicado. Eu gosto muito do futebol do Lucho, joga muito simples, é um comandante no jogo. E depois o Pablo é um jogador que me dá pressão. Eu acho que quando ele teve força, a equipe funcionou bem. Depois ele perdeu força, eu tirei, entrou o Matheus, impressionante, então um pouco é por isso, pela pressão lá na frente, aos meios campos, aos volantes deles, centrais. E o Lucho porque não queria mudar tanto no meio campo. A equipe já perdeu quatro jogadores do jogo passado, então eu tentei pelo menos manter uma base."

O Rubro-Negro volta a campo no próximo sábado (23), contra o Santos, na Vila Belmiro.



Últimas Notícias

Opinião

Libertadores, estamos aqui

Do alto da nossa sétima participação na Copa Libertadores da América, temos que reconhecer que já temos muita história para contar: da primeira participação, via…