11 out 2017 - 23h08

Weverton: "A gente não está passando por um momento bom"

Debaixo de vaias da torcida para toda a equipe após mais um resultado adverso dentro de casa, o goleiro Weverton concedeu entrevista logo após o empate por 2 a 2 contra o Atlético-GO, nesta quarta (11), e avaliou a situação.

Questionado sobre a razão pela qual o Furacão não consegue os resultados em seus domínios, o camisa 12 preferiu valorizar o adversário e lamentar as chances perdidas pelo Rubro-Negro:

"Difícil jogar contra um time que só se defende, né? É complicado. O Atlético-GO vem complicando os adversários, vem ganhando jogos fora de casa com uma forma de jogar. Não dá pra dar espaços, não dá pra deixar eles gostarem do jogo. Infelizmente a gente teve mais oportunidade de ganhar o jogo e não ganhamos", disse.

Apesar do mau resultado, o goleiro atleticano afirmou que o time não pode perder o equilíbrio, já que ainda há tempo para correr atrás do prejuízo:

"Agora é ter a cabeça fria, ter a cabeça no lugar, tem muito jogo pela frente. A gente não pode é baixar a cabeça. Como sempre, na hora difícil a gente tem que se apoiar em quem realmente está do nosso lado, nossos familiares, as pessoas do Clube e seguir em frente, porque a vida é assim", ponderou.

Com relação às vaias, Weverton demonstrou serenidade ao reconhecer que o futebol é feito de momentos e que os apupos são reflexo do que o time tem apresentado em campo:

"Quantas e quantas vezes a gente já chegou aqui neste estádio e foi aplaudido, e foi elogiado, e recebemos tudo de bom. E hoje a gente está saindo vaiado, e está essa cobrança, e a vida é assim. O importante é ter equilíbrio, ter tranquilidade, porque o futebol é isso. O futebol é momento e a gente não está passando por um momento bom", resumiu.



Últimas Notícias

Torcida

Colecionadores da nossa paixão

Para alguns torcedores atleticanos, não basta apenas vestir a camisa por amor. É preciso guardar algumas, centenas delas num acervo particular, em coleções prá lá…

Torcida

As histórias por trás dos acervos

Cada colecionador é, de certa forma, guardião de um pedaço da história do clube. E cada coleção também acaba criando sua própria história. Nenhuma nasce,…