17 out 2017 - 21h29

Matemática mais ou menos favorável

A sequência de quatro jogos sem vitórias no Brasileirão (derrotas para Santos, Atlético-MG e São Paulo e empate com o Atlético-GO) fez despencar as chances do Atlético de conseguir uma vaga no grupo de classificados para a Libertadores 2018. Em compensação, apesar da proximidade em pontuação com a zona do rebaixamento – hoje a diferença é de apenas três pontos – o Furacão corre poucos riscos de ir à Série B. É, pelo menos, o que diz a matemática.

Segundo levantamento da UFMG, que analisa todas as probabilidades envolvendo as Séries A e B do Campeonato Brasileiro, o Atlético deve ficar na zona intermediária da tabela, com uma vaga para a Sul-Americana – hoje, a chance de classificação para o torneio é de 37%. Voltar a Libertadores ficou um sonho mais distante. Atualmente, a distância que separa o Rubro-Negro do G7 é de 8 pontos (o Flamengo, atual 7º colocado, soma 43 pontos).

E, apesar da recente aproximação do pelotão de baixo da tabela, por enquanto o Atlético corre poucos riscos de rebaixamento – 11% de probabilidade, segundo os matemáticos. O Furacão é o atual 11º colocado na tabela, com 35 pontos, três a mais que a Ponte Preta, atual 17ª colocada e que abre a ZR na classificação.

Nas próximas rodadas do Brasileiro, o Atlético tem uma sequência de três jogos contra concorrentes diretos na briga para se distanciar do pelotão de baixo e tentar encostar no grupo de cima. Nesta quinta-feira (19), o adversário é o Vitória (15º colocado, com 33 pontos), no Barradão. Depois, encara uma sequência de dois jogos na Arena da Baixada: Sport (14º colocado com 34 pontos), no domingo (22); e Chapecoense (16ª colocada, com 36 pontos), no dia 28 de outubro.



Últimas Notícias

Opinião

Libertadores, estamos aqui

Do alto da nossa sétima participação na Copa Libertadores da América, temos que reconhecer que já temos muita história para contar: da primeira participação, via…