17 mar 2019 - 19h18

Bergson comanda o Athletico em nova goleada em Maringá

O Athletico goleou o Maringá por 4 a 0 na tarde deste domingo no Estádio Willie Davids, em partida da segunda rodada da Taça Dirceu Kruger do Campeonato Paranaense 2019.

Com forte calor e muita chuva castigando o gramado, o Athletico confirmou a liderança do grupo de maneira isolada no segundo turno. Apesar da forte marcação inicial do time da casa, o Furacão goleou ao natural o Maringá.

Gol contra abriu o marcador

Após 15 minutos de jogo truncado, Bergson escapou pela esquerda e cruzou para a área. O zagueiro Prego tentou antecipar e cortou contra o próprio patrimônio. O gramado encharcado atrapalhava o toque de bola das duas equipes.

Aos 36 minutos, Orobó cabeceou forte e Léo fez defesa incrível. A bola acertou o travessão e no rebote, Bravo, em posição de impedimento, marcou. Lance bem anulado pelo auxiliar.

Bergson amplia

No momento em que era o Maringá quem dominava, através de um domínio estéril, o Athletico faz seu primeiro arremate a gol e marca o segundo. Falta na intermediária esquerda erguida na área por Marquinho, o goleiro corta e a defesa sai errado, Marcelo Xavier cabeceia pra trás e Bergson aproveita a sobra tocando entre as pernas do arqueiro, fazendo 2 a 0, aos 40 minutos.

Na volta do segundo tempo, o Maringá tentou adiantar mais as linhas de marcação, e foi aí  que o barco afundou. Nos minutos iniciais, o Furacão perdeu três chances reais de gol, usando a velocidade em bolas lançadas nas costas da defesa.

Bergson faz mais um

Aos 24 minutos do segundo tempo, logo após entrar em campo, Bill sofre pênalti em seu primeiro lance. Bergson desloca o goleiro que caiu pra direita e rola a bola pra esquerda, anotando o terceiro.

Aos 33 da segunda etapa, outra boa intervenção de Léo, no chute cruzado a queima roupa de Welton.

Matheus Anjo fecha a goleada

Pra fechar o caixão, Bergson dá assistência, num cruzamento rasteiro para Matheus Anjos escorar de pé esquerdo sem goleiro. Números finais: 4 a 0.

Análise do jogo

Bergson foi o dono do jogo, participou de todos os gols e assumiu a artilharia do campeonato. Kellven explorou muito a velocidade no segundo tempo criando inúmeras chances de gol. Lucas Halter se mostrou um zagueiro muito tranquilo, de bons recursos técnicos. Erick comandou a marcação e início de jogadas no meio, realmente é um jogador que tem potencial de desenvolvimento.

A grande virtude do time no segundo turno foi a partir do momento que se mudou o esquema de jogo, esquecendo uma verdade absoluta de outros tempos de esquema único em todas as categorias do futebol do clube.



Últimas Notícias

Notícias|Opinião

Até o fim

No dia 10 de maio de 2005, o Athletico sofria uma das piores goleadas da história jogando dentro de seus domínios. Na Arena da Baixada,…

Fala, Atleticano

Sabedoria aos sócios

ELEIÇÕES ESTÃO CHEGANDO Sei que ainda é cedo, mas as eleições para o comando do clube estão chegando e o Atlhetico deverá ferver em breve,…