18 mar 2019 - 16h54

Precisamos falar sobre Bergson

Bergson chegou ao Athletico para a temporada de 2018 para resolver um problema de longa data no Furacão: a falta de gols.

Mas desta vez não era apenas mais uma das apostas incertas da diretoria. Bergson vinha de uma excelente temporada no Paysandu, somando 28 gols na Série B de 2017. Os números deram esperanças para o torcedor atleticano.

Primeiro ano em baixa

Pelo menos em 2018, a aposta continuou como aposta. O gaúcho de 28 anos oscilou entre a titularidade e a reserva no início da temporada. Somado ao ótimo momento vivido por Pablo, Bergson foi só mais um dos coadjuvantes na temporada passada, e muito menos deve ser lembrado no futuro quando algum torcedor for recitar a escalação “daquele” Athletico campeão da Sul-Americana.

Hoje, Bergson é o artilheiro do Paranaense, com 5 gols. Essa frase soa bem, mas é preciso analisar os números.

No primeiro turno, Bergson esteve presente em todos os jogos do Furacão, mas marcou apenas uma vez em seis partidas. A “descida” para a equipe de aspirantes parecia a grande chance para ele se firmar de vez no elenco. Não aconteceu.

Não sejamos injustos. Vale destacar, e muito, que o primeiro turno do Athletico no Campeonato Paranaense foi pífio. Somando apenas oito pontos, o rubro-negro não se classificou para as semifinais do primeiro turno, a equipe não desenvolvia um bom futebol e o torcedor já pedia a cabeça do técnico dos aspirantes, Rafael Guanaes.

Volta por cima no segundo turno

Bergson é um dos destaques e também um dos grandes beneficiários da “virada de mesa” que ocorreu no Athletico para o segundo turno do paranaense. Vários jogadores que vinham treinando com o time principal foram enviados para reforçar o elenco de aspirantes. Resultado: goleada no campeão do primeiro turno por 8 a 2 e mais uma de 4 a 0, fora de casa.

Da mesma maneira que o Athletico, Bergson também saiu do ostracismo no primeiro turno para o destaque no segundo. O rubro-negro é hoje um dos candidatos à conquista do turno, da mesma maneira que Bergson entrou de vez na briga pela artilharia, com uma média de dois gols por jogo neste segundo turno. Ele já igualou o número de gols que havia feito pelo Furacão no ano passado.

Mas qual será o reflexo desta boa fase?

Bergson chegou a ser sondado pelo Avaí e a opinião entre os torcedores ficou dividida. Alguns pediam a saída em função do baixo rendimento, outros temiam pela falta de um substituto para o atual titular do time principal, Marco Ruben.

Nâo temos parâmetros para saber qual será a decisão da diretoria, já que no ano passado mesmo quando Éderson foi o artilheiro e um dos destaques da equipe de aspirantes campeã paranaense, acabou sendo liberado.

Ao torcedor atleticano resta a esperança. Que os bons ventos continuem a soprar pela Baixada, que Bergson se consagre artilheiro do Paranaense e que durante 2019 ele seja uma boa dor de cabeça para o técnico Tiago Nunes.



Últimas Notícias

Brasileiro

No Maraca a gente resolve

O Athletico venceu o Fluminense no estádio do Maracanã nesta noite de quinta (17), de virada, pelo placar de 2 a 1. Quando se trata…

Fotos

Furadog, o novo membro da Furacao.com!

Saudações rubro-negras! Eu me chamo Gabriel Rodriguez Martins, tenho 23 anos e sou atleticano desde que me conheço por gente. O vermelho pulsante contrastando com…