O Fala, Atleticano é um canal de manifestação da torcida do Atlético. Os textos abaixo publicados foram escritos por torcedores rubro-negros e não representam necessariamente a opinião dos responsáveis pelo site. Os autores se responsabilizam pelos textos por eles assinados. Para colaborar com um texto, clique aqui e siga as instruções. Confira abaixo os textos dos torcedores rubro-negros:
12 abr 2019 - 20h53

Tiago Nunes

O técnico Tiago Nunes ser pretendido por um clube de maior poder aquisitivo já era esperado. Mesmo que ele não saia desta vez, toda hora que um técnico cair em um time da série A, o nome dele será ventilado. Daqui a pouco cai Diniz, Renato Gaúcho, Sampaoli e o Tiago volta a sofrer assedio. Apesar do desejo da torcida e do próprio Tiago, quem pode impedir a saída do técnico do Athletico é a diretoria, e esta deveria fazê-lo sim.

Ora, se o Petraglia está determinado a se equiparar aos times do eixo, este seria mais um passo nessa direção. Se o Athletico não pode, ainda, competir com esses times na contratação de grandes nomes para o elenco, ao menos já vem há algum tempo assegurando que as demais agremiações não levem nossos jogadores a troco de pão, como fazem com os times que ocupam um patamar inferior. Há alguns anos e com outra administração, o Leo Pereira já estaria no Flamengo depois de ter recebido proposta. Porém os técnicos não possuem esta mesma proteção: podem sair a qualquer momento; e ninguém aqui acha que o Tiago Nunes recebe acima do que entrega. Pelo contrário, é um dos menores salários entre os times da série A. E deve ser difícil abdicar de algumas CENTENAS DE MILHARES de reais a mais na conta todo mês.

Ouvi vários jornalistas e comentaristas falarem que “Não é o perfil do Athletico pagar grandes salários para técnicos”, quanto mais entrar em disputa salarial com os grandes do Brasil. Entretanto acho que este é um momento único em que a exceção deve ser exercida e motivos não faltam. O Tiago Nunes é o técnico ideal para o grupo que tem em mãos. Conhece as características, qualidades e limitações do elenco. Claro que individualmente o Athletico possui grandes jogadores que fazem a diferença, mas isso times como o São Paulo também e o próprio Atlético-MG também tem. Ou não? Agora fazer jogar é outra coisa. A entrega em campo desses valores individuais tem muito a ver com o comando técnico. O Fernando Diniz tinha quase o mesmo grupo e estava na lanterna ano passado, certo? Mais do que isso, não tinha ideia do que fazer com as peças que tinha no elenco. Aí já entra inclusive a parte financeira que o TN agrega: haveria uma especulação de U$40 milhões pelo B. Guimarães se estivesse sob o comando do Diniz? Talvez estivéssemos emprestando ele para “ganhar cancha” em algum time da série B porque não se encaixava no modelo do Pardalzão. Então eu credito, sim, alguns milhões de uma possível venda de Lodi, Leo Pereira e Guimarães na conta do Tiago Nunes, que os puxou pro principal. Ele entende essa dinâmica de valorizar os pratas da casa como ninguém.

Outro fator é que estamos no meio do processo deste que deve ser um dos anos mais importantes do Furacão. Mais do que isso, estamos jogando bem! O elenco continua com a mesma pegada do ano passado, talvez mais ainda. Será que não vale a pena abrir o bolso para dar continuidade ao trabalho? E já que estamos falando de bolso, além do ganho técnico mantendo o TN, ainda tem o ganho financeiro com títulos, premiações e a já citada valorização dos atletas. Concordando que o trabalho feito é acima da média e colocando na balança, ninguém tem dúvidas de que ele é uma das principais peças desta engrenagem que está dando certo e que vai render muito dinheiro ao clube. Mais ainda, quem nós conseguiríamos trazer para comandar o time no seu lugar? O mercado de técnicos já é inflacionado e um técnico com as qualidades de Tiago Nunes (não me vem nenhum à mente no momento), sairia mais caro e levaria tempo para se adaptar. Trazer um técnico de patamar inferior para comandar um ano tão importante é um risco que nenhum atleticano quer correr.

Agora, digamos que o Petraglia, de quem eu mesmo sou grande fã, não tenha a menor intenção de deixar o orgulho de lado e queira manter-se firme na convicção de que não se deve entrar em disputa salarial. Que os títulos e premiações são incertos e não vale a pena o investimento. Aí eu cito um outro ponto ainda, que é a questão de poder. Sim, poder, pois no final do ano tem eleições, certo? Não existe nenhuma garantia de que, segurando o Tiago, vamos manter o bom futebol e angariar títulos, pois futebol não é uma ciência exata. Ainda assim ele é unanimidade entre a torcida, algo que o Petraglia sabidamente não é, principalmente em se tratando da organizada, a qual, bem ou mal, possui uma quantia considerável de votos e influência. Se ele abrir os cofres e bancar o técnico trará mais ainda a torcida para o seu lado. Mesmo que não dê certo, a torcida saberá que a culpa não é do dirigente, que fez o que estava a seu alcance. Agora se o Tiago sai do clube e o time cai de produção e, por consequência, falha nas competições, a chapa esquenta. Descontenta a torcida e municia a oposição pro fim do ano. Vejamos: há alguns anos atrás o Petraglia ganhou a antipatia de parte da torcida por não cumprir a promessa de bancar um cara que nem era unanimidade, mas que era ídolo de vários atleticanos: estou falando de Paulo Baier. Agora, em comparação, já vejo Tiago Nunes mais ídolo, mais unanimidade e muito mais importante para o time do que o Baier era na época. A torcida se identifica e adora o Tiago Nunes.

Por todos estes fatores eu acredito que não segurar o Tiago seria um tremendo dum tiro no pé. O que o Tiago Nunes agrega técnica, emocional e financeiramente ao clube (instituição, torcida e elenco) é muito superior ao salário que ele recebe atualmente. Nos permite sonhar, inclusive.



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Furacão na berlinda

Falta comando e cobrança no futebol, o time é preguiçoso e descomprometido. Também falta planejamento, ficam os três primeiros meses sem jogar e consequentemente chegam…