22 abr 2019 - 10h23

O saldo do Campeonato Paranaense 2019

Terminou mais um Campeonato Paranaense. O Athletico conquistou o bicampeonato utilizando o time de Aspirantes. Com o passar dos anos, essa estratégia se consolida cada vez mais como uma excelente maneira de promover, principalmente, a revelação de novos atletas.

Além disso, serviu também para recuperar o futebol de alguns atletas, aprimorar a forma física e fazer vitrine para negociações. Isso tudo fortalece o mercado futebolístico do clube e também o time principal.

Houve a oportunidade de testar diversos jogadores durante este certame. Alguns podem ser aproveitados na temporada no time principal, outros negociados e emprestados. Alguns até já foram embora.

Negociações

Existem conversas a respeito de negociações que envolvem empréstimos de jogadores (Matheus Anjos, João Pedro, Vitinho e Demethryus) ao Paraná Clube. Essa negociação envolveria o jogador Jhonny Lucas, do Paraná, que já teve sondagens da Europa. A proposta é promissora, visto que envolveria uma participação nos direitos do atleta. Seria vantajosa aos dois clubes, pois uma futura venda do atleta resultaria em um lucro alto. O Paraná Clube utilizaria a vitrine mais ampla que o Furacão possibilita para valorizar o jogador e ambos lucrarem com isso. De quebra, o Furacão emprestaria esses atletas para pegarem mais rodagem e experiência, ajudando em qualidade técnica o clube na Série B.

Quem se destacou

Este Campeonato Paranaense 2019 iniciou um novo ciclo dos Aspirantes. Muitos jogadores que participaram da competição haviam jogado a Copa SP de futebol Júnior. Khellven, lateral-direita que bateu o último pênalti da final, nasceu em 2001, ano do título brasileiro. Estava no time da Copinha, junto com Jáderson, Christian, Lucas Halter, Bruno Leite, Demethryus e Vitinho. Todos esses jogaram também o Paranaense. Estão no início de suas trajetórias. É preciso ter calma, paciência na avaliação.

Além destes, cabe citar também a ótima participação do jovem Gabriel Poveda, que veio por empréstimo do Guarani. Foi fundamental no último clássico Atletiba, dando assistência e por pouco não marcou na final contra o Toledo, além de outras boas, porém curtas, participações na competição. Tem apenas 19 anos.

Outros rumos

Em relação aos atletas que seriam “testados” nos Aspirantes, foi válida a experiência para avaliar com quem o Athletico pode contar na temporada. Bergson não tem a qualidade necessária para o atual nível de futebol que o Furacão disputa. Deve ser negociado.

Marquinho já revelou que não irá permanecer. O clube o ajudou muito em sua recuperação, e ele retribuiu com boa participação no Estadual. Que seja feliz em sua carreira. Erick se firmou como um jogador constante, de intensidade e tem a qualidade “box-to-box”, finalizando bem a gol. Deve ser muito aproveitado no time principal, assim como Léo Cittadini. Bons reforços!

O título do Campeonato Paranaense é uma taça. Mas a torcida atleticana ganhou muito mais.



Últimas Notícias

Notícias

De novo a dupla Fla x Flu

Há jogos que mesmo não sendo decisivos acabam sendo marcantes. Lógico que uma final, uma partida que valha vaga para uma fase aguda de uma…

Notícias

Adeus, professor Vadão

Hoje (25) à tarde faleceu Oswaldo Alvarez, o Vadão, que estava internado tratando um câncer no fígado. A notícia vem logo após um domingo nostálgico…

Memória

2002 COM MUITA PAZ

Na tarde do dia 23 de Dezembro de 2001, o Furacão conquistava o seu primeiro título nacional! A partida final, em São Caetano do Sul,…