O Fala, Atleticano é um canal de manifestação da torcida do Atlético. Os textos abaixo publicados foram escritos por torcedores rubro-negros e não representam necessariamente a opinião dos responsáveis pelo site. Os autores se responsabilizam pelos textos por eles assinados. Para colaborar com um texto, clique aqui e siga as instruções. Confira abaixo os textos dos torcedores rubro-negros:
2 maio 2019 - 19h37

O que vi, e o que Tiago viu: se mudar vence fora!

Já escrevi dois textos antagônicos sobre o rendimento do CAP, um eu escrevi que acredito em uma conquista de algum outro campeonato que estamos disputando nesta temporada, depois do jogo contra o Fortaleza, está certeza ficou estremecida e acredito que será o mais dos mesmos como antes. Salvo 2018 que foi excepcional, com a conquista da Sulamericana, nos demais, Copa do Brasil e Brasileirão, fomos medíocres.

Tirando o grupo de Aspirantes que somente foi montado para o Paranaense e já desintegrado pela cúpula do CAP, o time “principal”, só venceu em casa e perdeu todas fora, que nos leva ao fantasma de só vencer no gramado sintético como já estão zoando da gente.

E como analise da forma que vi o jogo, teve erro do técnico, que só mexeu tarde demais e jogadores sem vontade de vencer. Tiveram as exceções de sempre, mas elas também cansam e se machucam e aí quero ver como irá ficar o restante da temporada, já que dispensaram alguns jogadores que seriam importantes para o clube.

E a falta de vontade ou de entrosamento para vender o fraquíssimo Fortaleza foi tão grande que acabaram anulando o Marco Ruben, que se tivessem qualidade de meio de campo para lançar bolas para ele, com certeza sairíamos de lá vencedores.

Fica a lição para o Tiago Nunes que disse a imprensa que não gostou, mas já que não gostou, muda as peças que não rendem e não escalem aqueles que já sabe que não irão surtir efeito algum ao desenrolar do jogo.

Você tem muito crédito Tiago Nunes, e tem muito material humano que jogou o Paranaense com qualidade para substituir alguns destes jogadores medalhões que já não aguentam mais o ritmo de uma partida profissional.

Se mudar contra a Chapecoense e Boca Juniors, teremos pelo menos um bom empate ou até uma vitória convencedora.



Últimas Notícias

Notícias

Adeus, professor Vadão

Hoje (25) à tarde faleceu Oswaldo Alvarez, o Vadão, que estava internado tratando um câncer no fígado. A notícia vem logo após um domingo nostálgico…

Memória

2002 COM MUITA PAZ

Na tarde do dia 23 de Dezembro de 2001, o Furacão conquistava o seu primeiro título nacional! A partida final, em São Caetano do Sul,…