O Fala, Atleticano é um canal de manifestação da torcida do Atlético. Os textos abaixo publicados foram escritos por torcedores rubro-negros e não representam necessariamente a opinião dos responsáveis pelo site. Os autores se responsabilizam pelos textos por eles assinados. Para colaborar com um texto, clique aqui e siga as instruções. Confira abaixo os textos dos torcedores rubro-negros:
7 maio 2019 - 16h59

Síndrome do caseiro

O significado de síndrome no sentido figurado é o seguinte: conjunto de sinais ou de características que, em associação com uma condição crítica, são passíveis de despertar insegurança e medo.

E os sinais são claros para todos, que fora o CAP é um e na Arena é outro, e para isso tem uma explicação plausível. Na Arena os camisas 12 estão junto em campo e fazendo o que uma torcida reconhecida por sua grandeza de apoiar o grupo de jogadores é notório no meio futebolístico. Está é uma das explicações, outra que estão comentando na cidade, que as vitórias em casa, são fruto do gramado sintético que os outros clubes não possuem, e seus jogadores não estão acostumados a jogar, e nós quando vamos na grama natural, também sofremos, porque só sabemos agora jogar e tirar vantagens da grama sintética.

Infelizmente este é sentimento que muitos atleticanos têm quando o CAP vai jogar foram de seus domínios. Foram neste ano, quatro compromissos fora, com o saldo de três derrotas e um empate e nos faz lembrar 2018, que só nos garantimos devido às vitórias em casa, pois se não, provavelmente iriamos brigar para não cair junto com os que foram este ano para a segundona.

O que é válido ou somente especulação, o tempo irá nos dizer. Aparentemente estamos sofrendo da síndrome de time caseiro, que só sabe jogar em casa e fora é um time comum, de mediano para ruim. E vejam, que se os resultados de fora da Arena, fossem os únicos balizadores para a nossa classificação as oitavas da Libertadores, estaríamos fora desta fase.

Tem de mudar Tiago Nunes, e mudar de forma significativas, do esquema tático, até à substituição de alguns jogadores. E como no domingo, foi o nosso esquema que mais nos adaptamos a jogar melhor, o 3.5.2. Que seja assim contra o Boca e contra os nossos futuros adversários, até que se arrume outro melhor ou que inventem um esquema que faça os jogadores renderem à contento dentro e fora da Arena.

Espero que seja logo, pois não dá para admitir estás oscilações de comportamento deste grupo de jogadores que já perdura desde 2018.



Últimas Notícias