21 maio 2019 - 23h19

Marco Ruben: Um canalla athleticano

Marco Gastón Ruben Rodríguez, argentino de Capitán Bermudez. Talvez por sua origem regional começou a ser conhecido como “El Gran Capitán” pelos hinchas do Rosário Central, los famosos canallas.

Mas não só de sua origem vem este apelido. Marco Ruben é uma liderança de vestiário. El Capitán lidera pelo exemplo, pela raça demonstrada nas partidas. Não raras vezes jogou machucado, simplesmente porque evita fugir da responsabilidade.

Não é de grandes discursos e “não gosta” de redes sociais. No entanto, seus companheiros de equipe sabem que sempre terão sua referência dentro da área, bem colocado para castigar os adversários.

Marco Ruben não se intimida ou se limita com lesões.

Qual atleticano não se lembra do histórico Athletico 3 x 0 Boca Juniors? Quem pode esquecer do Capitán, após ter o rosto rasgado num lance de jogo, lançar mão de um esparadrapo à la fita isolante e anotar três tentos contra os atônitos xeneizes na nossa Baixada? O Boca Juniors jamais esquecerá. Quem dirá nós, atleticanos.

Aliás, Marco Ruben é o terror dos times argentinos. Só esse ano os xeneizes tomaram 4 em 2 jogos. Se crianças temem palhaços, xeneizes temem Marco Ruben. Contra os Millonarios de River Plate, já marcou três vezes.

É impressionante a predileção do artilheiro com jogos grandes. Quanto maior o jogo, mais ele cresce. A bola procura o artilheiro. E ele raramente desperdiça.

Nosso Capitán vive um romance tórrido com a Libertadores da América. Já está na lista dos 20 jogadores argentinos que mais marcaram na competição continental, com 17 gols.

Nesta quarta teremos outra decisão continental, da Recopa. Quis o destino que nosso adversário fosse o argentino River Plate.

Sabem os millonarios que não enfrentarão só uma multidão de atleticanos ensandecidos em sua casa. Não enfrentarão somente um time impecavelmente treinado por Tiago Nunes. Nesta quarta feira os millonarios enfrentarão seus próprios pesadelos.

Esse pesadelo tem nome:

Eu digo MARCO e vocês: … !!!!

Assuntos:


Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Furacão na berlinda

Falta comando e cobrança no futebol, o time é preguiçoso e descomprometido. Também falta planejamento, ficam os três primeiros meses sem jogar e consequentemente chegam…