21 maio 2019 - 16h38

No grito, no amor e na fé: toco y me voy!

O Furacão vai revivendo seus melhores momentos de 2018, promovendo espetáculos de futebol dificilmente vistos em jogos sul-americanos e provando que quando consegue impor seu ritmo jogando em casa é praticamente imbatível.

Grandes decisões estão por vir. Agora, é hora de colocar frente a frente os atuais campeões continentais: Athletico (vencedor da Sul-Americana) e River Plate (argentino vencedor da Libertadores da América). Esta é a RECOPA – outra grande chance para o rubro-negro “El Paranaense” levantar mais um caneco internacional.

Por isso, não há chances para falhas. Se dentro de campo nossos guerreiro darão 100% deles, nós precisamos estar na mesma intensidade fora das quatro linhas, proporcionando o devido apoio.

Sinfonias, mosaicos, festas pré-jogo (e até a tão desejada cerveja no estádio, por que não?) devem fazer a torcida entrar forte, decidida, empurrando o tímido, fortalecendo o fraco, estimulando o conjunto. O jogar bem e a sequência de vitórias adocicam a caminhada.

O rubro-negro aos poucos abandona o sofá, tira as camisas jogadeiras da gaveta, cresce nas arquibancadas, bate recorde de público, é campeão, acorda a madrugada curitibana com seu grito e tatua na pele e no coração a imagem dos feitos conquistados a golpes de síncopes, arritmias e pequenos enfartos.

As vitórias são e serão sempre nossas, de todos nós rubro-negros, de todos os jogadores, de todos os treinadores, de todos os presidentes – da união que nos fortalece.

Você, torcedor atleticano, rubro-negro sangue forte, é indispensável. Existe enlace perfeito entre o time e seu torcedor. Quem é velho de Baixada sabe que quando isso acontece a probabilidade de êxito é enorme.

Vivemos novos tempos. Nossos adversários são os grandes da América, os desafios são outros, nada que nos imponha a derrota antecipada. Nem pensar.

O Athletico cresceu e hoje desafia poderosos, os grandes do eixo, esses que os canais de esporte gastam 24 horas por dia promovendo.

O Athletico é um emergente obrigado a considerar qualquer adversário um Real Madrid. Um Boca Juniors. Um River Plate.

É amigo… Não queríamos ser grandes?Então vamos lá. Agora é RECOPA! Hora de fazermos história!

Quarta-feira, 22 de Maio, 21:30. Nosso Tiago bota o time pra correr e a gente vai atrás. No grito, no amor e na fé: toco y me voy!

Assuntos:


Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Furacão na berlinda

Falta comando e cobrança no futebol, o time é preguiçoso e descomprometido. Também falta planejamento, ficam os três primeiros meses sem jogar e consequentemente chegam…