30 maio 2019 - 23h34

Athletico sofre gols nos acréscimos e título da Recopa fica com os argentinos

Na noite de quinta feira (30/05), o Athletico voltou a Buenos Aires para mais uma decisão, desta vez valendo o titulo da CONMEBOL Recopa. Na primeira partida na Arena da Baixada o Furacão venceu a equipe do River Plate por 1 a 0 com gol de Marco Ruben. Com a vantagem do empate os comandados de Tiago Nunes buscaram, diante aos atuais campeões da Libertadores, a segunda conquista continental do clube.

Novamente o Furacão faz um belo jogo, sofreu com a pressão argentina e no fim da partida o sistema defensivo volta a levar gols nos acréscimos da partida e o titulo da CONMEBOL Recopa ficou com a equipe argentina, que venceu por 3 a 0.

Primeiro Tempo

A etapa inicial desta final começou com as equipes se estudando e sem muitas chances, bem postado defensivamente o Athletico começou bem com a posse de bola. O primeiro chute do jogo foi dos pés de Wellington, mas o arremate saiu sem direção ao gol defendido por Armani. Porém o River foi melhorando e o Furacão foi salvo pela trave aos quinze minutos do chute de Borré.

Errando muitos passes entre as linhas o rubro negro foi dando espaço para a equipe argentina crescer na partida. Em jogada pela esquerda, a bola sobrou para Angileri, mas Santos bem posicionado fez firme defesa. Precisando do gol o time de Galhardo chegou novamente com perigo ao gol atleticano com a cabeçada Lucas Pratto, que o goleiro rubro negro defendeu sem maiores dificuldades.

O Athletico só voltou a levar perigo ao River em um contra ataque mas a tentativa de cruzamento de Nikão foi curta e o rubro negro não conseguiu finalizar a jogada. E Los Millonarios continuavam pressionando e buscando abrir o placar, mas Santos em um primeiro tempo bem inspirado no contra pé fez mais uma importante defesa no chute do Pratto.  E o Furacão em mais uma saída rápida com Lucho, mas Rony não alcançou o lançamento do camisa 3 atleticano.

A melhor oportunidade para abrir o placar do Furacão foi dos pés do capitão Lucho. Boa jogada de Rony que encontrou o meia dentro da área, mas foi a vez do goleiro Armani aparecer na partida. No último terço deste primeiro tempo o Furacão encontrou seu jogo, melhorando os passes e dominando as ações ofensivas e se defendendo muito bem, garantindo o placar fechado na etapa inicial.

Segundo Tempo

Para o segundo tempo Tiago Nunes não fez alterações no intervalo e o Furacão começou os 45 minutos finais sofrendo com a pressão da equipe argentina. Até os quinze minutos da etapa final o Athletico sofreu muita dificuldade na partida. E aos quinze minutos um chute a queima roupa dentro da área explodiu na defesa rubro negra e o árbitro chileno conferiu o lance no VAR, marcando a penalidade à favor da equipe argentina.

Na cobrança de Nacho Fernandez, Santos buscou a defesa mas o rebote sobrou para o camisa 10 do River, que abriu o placar no Monumental aos vinte minutos do segundo tempo. O Furacão sentiu o gol e não conseguiu criar ações em busca do empate e seguiu sendo pressionado pelo River.

O Athletico só foi arriscar um chute aos 39 minutos, Renan Lodi recebeu na entrada da área e arriscou o chute e Armani espalmou concedendo escanteio. Na cobrança a bola sobrou para Marcelo, que entrou no lugar de Nikão, mas o camisa 10 atleticano chutou mascado, desperdiçando mais uma chance de conclusão.

Quando o jogo já se encaminhava para a prorrogação, aos quarenta e cinco minutos, em  uma saída pela esquerda da equipe argentina encontra Lucas Pratto dentro da área que não desperdiça ampliando a vantagem da equipe argentina. O Furacão até tentou buscar diminuir a diferença mas abriu espaço e em novo contra ataque a bola sobra para Matías Súares que driblou Santos, dando número final a partida.

Próximo Jogo

Agora o Furacão volta sua atenção para o Brasileirão e no domingo (02/06) receberá o Fluminense às 16h na Arena da Baixada.



Últimas Notícias