1 jul 2019 - 14h44

Os desafios de Tiago Nunes para o segundo semestre

O mês de julho será o mais decisivo da temporada atleticana. Em quatro semanas, o Furacão decidirá o seu futuro na Copa do Brasil contra o Flamengo e na Libertadores da América contra o Boca Juniors. Serão confrontos mata-mata contra adversários de peso.

Recentemente, o técnico Tiago Nunes completou um ano no comando do Furacão. Provavelmente, essa é a fase mais desafiadora da sua passagem. O time não passa por um bom momento. O caso de doping gerou impactos até hoje não superados. Além disso, há cobranças e pelos resultados da equipe fora da Baixada.

Desde a última partida em que Thiago Heleno e Camacho jogaram juntos (1ª rodada do Brasileirão), o Athletico disputou 13 partidas, obteve 4 vitórias, 2 empates e 7 derrotas, aproveitamento de apenas 35,9%. Os resultados fora de casa no ano são ainda mais preocupantes: 10 jogos com 2 empates e 8 derrotas.

O treinador faz questão de lembrar a necessidade por reforços praticamente em todas coletivas. Voltou a tratar do tema após a derrota sobre o Cerro Porteño, no amistoso de 20 anos da Arena da Baixada. Nessa parada para a Copa América, o torcedor esperava contratações que chegassem para ser titulares, mas por enquanto só foi anunciado o empréstimo do zagueiro Pedro Henrique que não estava em boa fase no Corinthians, para o lugar do agora diretor geral de futebol, Paulo André.

Mudanças no time

Um grande desafio será armar o time com a saída de Renan Lodi para o Atlético de Madrid. Márcio Azevedo é o substituto natural, mas é impossível substituir o melhor lateral do país. Assim, Tiago terá que buscar alternativas táticas para entregar o tanto que Lodi entregava ao time. Nikão tem proposta em mãos dos Emirados Árabes Unidos e seria uma perda considerável para o time titular.

O torcedor está preocupado. O elenco limitado preocupa. Não há reservas à altura em pelo menos em quatro posições (goleiro, lateral-esquerda, zagueiro e centroavante). Para o sonho de conquistar mais um título em 2019 seguir vivo, Tiago Nunes terá que buscar outras opções entre os jogadores do elenco.

Thiago Heleno e Camacho continuam sem previsão de retorno. Jogadores como Lucas Halter, Erick e Bruno Nazário podem ter mais chances entre os titulares, ou até mesmo o treinador pode buscar outras formações para o time jogar. Faltam apenas 10 dias para o primeiro jogo das quartas-de-final da Copa do Brasil e há grande expectativas por reforços.

Assuntos:


Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Brasileirão 2019

Após o título do Furacão pela Copa do Brasil, o estado de êxtase que cada athleticano vive é algo surreal. É um momento mágico, fruto…