11 jul 2019 - 0h03

Athletico e Flamengo ficam no 1 a 1

O Athletico empatou com o Flamengo nesta noite de quarta-feira, por 1 a 1. A partida disputada na Arena da Baixada ficou marcada pelo baixo nível da arbitragem.

Como segue a cartilha do futebol atleticano, na Arena da Baixada o Athletico impõem seu ritmo de jogo. Pressionou e sufocou os visitantes praticamente durante toda a partida.

Primeiro tempo

Nos primeiros 45 minutos o Furacão chegou a abrir o placar duas vezes. As duas com Marco Ruben. Aos 19 e aos 34, mas o Argentino teve os dois gols (bem) anulados pelo VAR/arbitragem.

Antes disso, aos 10, um dos lances de grande contestação por parte do Athletico. O Goleiro Diego Alves pegou a bola com as mãos fora da área. Mas a arbitragem fingiu que não viu. O VAR também.

Segundo tempo

No retorno para o segundo tempo as equipes voltaram iguais e com o mesmo estilo de jogo. O Furacão seguiu pressionando, enquanto o Flamengo apostava nos contra-ataques.

A pressão fez efeito. Logo aos 4 minutos o Athletico abriu o placar em um escanteio, com Léo Pereira.

O Furacão seguiu melhor no jogo, e chegou até a ter um pênalti analisado pelo VAR em Marcelo Cirino, aos 16 minutos do segundo tempo. No entanto, o juiz Anderson Daronco achou uma falta para o Flamengo durante o lance da penalidade.

Enquanto o torcedor atleticano ainda reclamava da arbitragem o Flamengo empatou. Aos 19 minutos, em uma falha da zaga atleticana, Gabriel deixou o dele.

Jogando em casa o Furacão foi pra cima e seguiu pressionando, até que teve mais um gol anulado pela arbitragem, aos 38 minutos.

Destaques positivos: Bruno Guimarães e Rony.

Destaques negativos: Robson Bambu, Bruno Nazário e o VAR.

Com o empate, o Athletico depende de uma vitória simples no Maracanã para avançar para a próxima fase. Em caso de novo empate, a classificação será decidida nos pênaltis, já que o gol fora de casa não conta mais como critério.

O jogo de volta é na próxima quarta-feira, às 21h30.



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Brasileirão 2019

Após o título do Furacão pela Copa do Brasil, o estado de êxtase que cada athleticano vive é algo surreal. É um momento mágico, fruto…