O Fala, Atleticano é um canal de manifestação da torcida do Atlético. Os textos abaixo publicados foram escritos por torcedores rubro-negros e não representam necessariamente a opinião dos responsáveis pelo site. Os autores se responsabilizam pelos textos por eles assinados. Para colaborar com um texto, clique aqui e siga as instruções. Confira abaixo os textos dos torcedores rubro-negros:
2 ago 2019 - 10h07

Palavras ao vento!

O comando técnico fez um alvoroço antes do jogo contra o Boca na Bombonera. Disse o treinador que iríamos ganhar deles lá, e que sairíamos classificados do campo argentino. O que se viu durante a partida foi algo completamente diferente. Nosso time perdido em campo, nem a saída de bola conseguimos executar sem correr vários riscos de tomar o gol a qualquer momento. Léo Pereira proporcionou várias chances aos atacantes argentinos, que só não traduziram em gols por pura ineficiência. E o Athletico continuou cometendo erros infantis durante todo o primeiro tempo. Sem criatividade no meio de campo, fomos engolidos pelo adversário. Nossos laterais sem força para municiar o ataque e sofrendo com os atacantes azuis. Nosso ataque não existiu. Fomos para o intervalo com o zero a zero no placar (pura sorte não tomarmos gol). E o que se esperava para o segundo tempo era um time diferente, inclusive na escalação. Voltamos com o mesmo time, inclusive com o Marcelo Cirino, o pior do time. As mudanças não ocorreram e assim continuamos a sofrer com o sufoco do time azul. E não demorou para acontecer o gol dos argentinos. Nossa postura em campo era tão deficiente que sofremos o gol de um lançamento do goleiro adversário. Aliás, esse só assistiu ao jogo, tamanha era a inoperância de nosso time. Pois bem , o goleiro argentino deu um chutão pra frente e encontrou o centroavante Ábila em condições de fuzilar o goleiro Santos. Foi mais uma falha gritante do zagueiro Léo Pereira que não achou a bola no alto, propiciando o gol do Boca. Aqui em Curitiba, no jogo de ida, ele já havia falhado no gol dos argentinos. Assistindo o Léo Pereira nas bolas altas dá a impressão que o zagueiro não enxerga à noite, pois acontecem falhas gritantes nas bolas aéreas. Se ele tem pretensão de jogar na seleção brasileira tem que aprimorar o jogo aéreo, pois nesse quesito, também tem falhado constantemente. Mas, enfim, o time todo não entrou em campo, salvo o goleiro Santos, que fez defesas difíceis durante todo o jogo, mas que falhou, a meu ver, no segundo gol do Boca. No mais vamos esperar, tem a Copa Suruga, a Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro. Acorda, Athletico!!!



Últimas Notícias