13 ago 2019 - 9h29

Grêmio tem sido uma pedra no sapato do Athletico

Desde aquele empate sem gols na Arena do Grêmio, na noite de 6 de novembro de 2013, em que o rubro-negro conseguiu a classificação inédita e heroica para a final da Copa do Brasil, o Grêmio tem sido um dos maiores carrascos do Furacão. Este confronto de 6 anos atrás ficou marcado por uma das melhores partidas de Weverton pelo clube e foi a única vez que a equipe atleticana saiu comemorando do novo estádio gremista.

O duelo de quarta-feira será a terceira vez em 4 anos em que as equipes se encontram pela Copa do Brasil, e os tricolores podem pedir música caso consigam a classificação, pois levaram a melhor tanto em 2016 como em 2017.

O embate de 2016 pelas oitavas de final foi uma das eliminações mais doloridas do Athletico nos últimos anos. Depois de perder a partida de ida por 1-0 na Arena da Baixada, o rubro-negro devolveu o resultado no jogo de volta, única vitória atleticana na Arena do Grêmio, mas foi eliminado nos pênaltis mesmo estando na frente algumas vezes. Poucos meses depois o tricolor gaúcho viria a ser campeão dessa mesma competição.

Já em 2017, o confronto das quartas de final teve de ser esquecido pelos atleticanos. No primeiro jogo em Porto Alegre, o rubro-negro acabou sofrendo 3 gols nos 30 minutos iniciais da partida e terminou com um 4-0 no placar, já encaminhando a classificação gremista. O Athletico também foi derrotado no jogo da volta por 3-2, em Curitiba.

Os comandados de Tiago Nunes terão que enfrentar o péssimo retrospecto do Athletico na Arena do Grêmio. Desde a inauguração foram 9 confrontos no estádio, sendo 5 vitórias gremistas, 3 empates e apenas 1 vitória do rubro-negro. Mas se retrospecto entrasse em campo, o torcedor atleticano poderia ficar confiante porque na única vez que esse confronto aconteceu na semifinal, deu Furacão.

Para 2019 ser a vez do Furacão, a torcida atleticana espera que a equipe tenha mais de 2013 e menos de 2016/2017. Um bom resultado quarta-feira seria um passo importantíssimo para o jogo de volta na Baixada no dia 4 de setembro. A Copa do Brasil é um sonho muito possível para o clube, restam apenas 4 partidas para o título inédito e uma classificação para a Taça Libertadores de 2020.



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Boa sugestão

Li em um texto que estão sugerindo o Lucho Gonzalez para ser o técnico do CAP para 2020. Foi para mim uma sugestão muito acertada…