4 set 2019 - 21h42

O Furacão está na final!

Na Baixada, os imortais experimentam um pouco da mortalidade. E foi assim que o Furacão, em uma partida impecável, conseguiu uma das maiores viradas de sua história, revertendo um placar de 2 a 0 na primeira partida, levando a partida para os pênaltis e se classificando para disputar a segunda final de Copa do Brasil de sua história.

Primeiro tempo

Desde o início, o jogo já mostrou que seria movimentado. Aos 6 minutos, o Grêmio reclamou de pênalti em um lance de bola cruzada em que Geromel desviou de cabeça e a bola tocou no braço de Wellington. O árbitro consultou o VAR e decidiu não anotar a penalidade para o tricolor gaúcho. Na sequência, aos 9 minutos, foi a vez do Furacão reclamar de um toque – inexistente – do zagueiro Geromel.

O time do Grêmio mostrava desde o começo que pretendia deixar o jogo morno e valorizava cada oportunidade de segurar a partida, em lances de falta, em bolas com o goleiro Paulo Victor e provocando os atletas rubro-negros. Aos 10 houve um princípio de confusão entre os atletas, rapidamente resolvido.

Aos 16 minutos, entretanto, o Furacão colocou fogo no jogo. Márcio Azevedo fez lindo lançamento pela esquerda para Rony, que fez passe rasteiro na área para Bruno Guimarães. O meia atleticano chutou no travessão, mas no rebote Nikão não perdoou e marcou o primeiro tento atleticano no jogo.

Com o gol, o Athletico se soltou mais na partida e passou a trabalhar mais a bola no campo de ataque. O Grêmio tentava explorar os contra-ataques, mas cometia muitos erros e esbarrava numa marcação bastante combativa do rubro-negro.

Somente aos 25 minutos o Furacão voltou a arriscar um chute. De fora da área, Rony tentou a finalização, mas isolou. Aos 30, o Grêmio assustou pela primeira vez: Cortez cobrou lateral na área, Robson Bambu desviou e a bola sobrou para Alisson cabecear na pequena área, para defesa segura de Santos.

O Athletico tentava fazer valer sua maior posse de bola, que chegou aos 63%, mas esbarrava na forte marcação gremista e não conseguia entrar na área do time gaúcho. As duas últimas chances do primeiro tempo foram em chutes de longa distância, com Lucas Halter aos 40 minutos e Bruno Guimarães aos 46, ambos sem perigo para Paulo Victor, e assim o placar permaneceu em 1 a 0.

 

Segundo tempo

No segundo tempo, o Grêmio tentou começar subindo a marcação para arrefecer o time atleticano, mas mal teve tempo de respirar. Aos 3 minutos, após linda jogada coletiva, a bola chegou para Rony na esquerda, que cruzou na medida para Marco Ruben desviar de cabeça, encerrar seu jejum e marcar o segundo gol atleticano. Festa na Arena!

Assustado, o Grêmio não conseguia reagir ao ímpeto rubro-negro. Aos 13 minutos, Leo Cittadini deu chute rasteiro de fora da área e assustou o goleiro gremista. Aos 15, mais uma vez Leo participou bem cortando um passe no meio de campo, puxando um contra-ataque que poderia ser fatal, mas acabou sendo parado com falta violentíssima de Kannemann, que foi expulso direto.

Com um a mais, o Furacão passou a dominar ainda mais o jogo, mas não conseguia finalizar. Aos 20 minutos, um susto: após cruzamento do Grêmio na área e David Braz desvia para o gol. O assistente, entretanto, marca corretamente o impedimento do zagueiro gremista. E o zagueiro voltou a protagonizar um lance de perigo aos 39 minutos, quando dominou no ataque um balão vindo da zaga, cruzou rasteiro e contou com um desvio de Marco Ruben contra o próprio gol. O goleiro Santos fez linda defesa para evitar o gol gremista.

Aos 48 minutos, Khellven fez linda jogada pela direita e cruzou para Marcelo Cirino, que desviou de cabeça e quase anotou o gol da classificação. A bola foi pra fora e não houve tempo para mais nada. A partida foi para as penalidades.

Pênaltis

A série de cobranças foi tensa, com ambas as equipes batendo bem. Bruno Guimarães, Lucho, Nikão, Marcelo e Marco Ruben converteram pelo Athletico, enquanto Galhardo, David Braz, Alisson e Matheus fizeram pelo Grêmio. Coube ao goleiro Santos, no último pênalti, defender a cobrança do jovem Pepê, garantir a classificação do rubro-negro para a final da Copa do Brasil 2019 e fazer a Baixada explodir em emoção.

Saiba Mais



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

2020, como será?

Já estamos garantidos na Libertadores, Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil, e qual será os objetivos para 2020? Libertadores é um destes objetivos, um sonho…

Brasileiro

Furacão segue subindo

Neste domingo, o Athletico recebeu o Botafogo na Arena da Baixada e garantiu mais uma vitória no Campeonato Brasileiro. O placar de 1 a 0,…