12 set 2019 - 1h45

Furacão sai na frente na final!

Na primeira partida da final da Copa do Brasil, deu Furacão! A Baixada pulsou e ajudou o Athletico a vencer o Internacional por 1-0 com gol de Bruno Guimarães. O rubro-negro tem uma boa vantagem em busca do título inédito. Jogo da volta no Beira-Rio será na próxima quarta-feira (18/09), às 21h30.

Primeiro Tempo

O Athletico contou com apoio da sua torcida para pressionar a equipe do Internacional desde o primeiro minuto, ao contrário dos colorados que entraram em campo preocupados em apenas se defender.

Porém mesmo com seus 73% de posse de bola durante a primeira etapa, o rubro-negro só ameaçou o Inter em duas oportunidades, com chutes de Rony e Léo Cittadini de fora da área. A equipe colorada se defendeu muito bem e o goleiro Marcelo Lomba pouco trabalhou na etapa inicial, assim como o goleiro Santos.

Segundo Tempo

Na etapa final, foi possível perceber a equipe do Internacional tentar pressionar o Athletico na saída de bola com uma marcação alta e sair mais para o jogo, diferente do primeiro tempo.

Aos 10 minutos, o treinador Tiago Nunes resolveu fazer sua primeira alteração, Thonny Anderson no lugar de Léo Cittadini, buscando mais ofensividade na sua equipe. A resposta foi imediata, em jogada que começou com Bruno Guimarães e Thonny puxando o contra-ataque, passou pelos pés de Nikão e terminou com um passe de Marco Ruben, em que a bola saiu desviando nos zagueiros, mas caiu perfeitamente nos pés de Bruno para ele mandar para o ângulo e abrir o placar.

A festa tomou conta da Arena após o gol, mas a equipe atleticana foi esfriando aos poucos e viu o Internacional crescer na partida. Quando aos 27 minutos, Rony fez uma linda jogada individual, fazendo fila na defesa colorada, tradicional da sua característica de atacante veloz e driblador, mas seu chute parou num milagre de Marcelo Lomba. Foi a jogada mais clara de gol da partida e que deve tirar o sono do torcedor atleticano nesses próximos dias.

Porém o Internacional também conseguiu levar perigo para a defesa atleticana. Wellington evitou um chute de Rodrigo Lindoso perto da pequena área e contou com ajuda de Santos segurando a bola no alto. No fim, Léo Pereira cortou um cruzamento perigoso de Nonato e Rafael Sóbis teve um chute forte para fora.

Nesses minutos finais o que se viu na Baixada foi a equipe atleticana aceitar que o 1-0 era uma boa vantagem e segurar o placar, a substituição de Rony (pendurado para o jogo da volta) por Lucho González mostrou a cautela da equipe. Bruno Guimarães também era outro pendurado, mas conseguiu terminar a partida sem tomar cartão.

Em alguns momentos do final da partida, pôde ser visto a torcida pedindo para o time ir para cima, enquanto o técnico Tiago Nunes pedia calma. Assim foi a vitória do Furacão, mesmo que mínima, uma vantagem é sempre uma vantagem.

Público

A Arena da Baixada teve todos seus ingressos esgotados na noite dessa quarta-feira, mas não foi suficiente para quebrar o recorde de público da final da Copa Sul-Americana. O público total foi de 39.772 torcedores e a vitória rubro-negra teve a maior renda da história do clube, R$2.685.790,00.

Próximas partidas

O Furacão volta a campo no próximo domingo contra o lanterna Avaí, as 11h na Arena da Baixada. Provavelmente o treinador Tiago Nunes usará uma equipe alternativa com foco total para o jogo da volta da final. O sonho continua vivo!



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Brasileirão 2019

Após o título do Furacão pela Copa do Brasil, o estado de êxtase que cada athleticano vive é algo surreal. É um momento mágico, fruto…