16 set 2019 - 11h02

Reservas jogam mal e perdem em casa para o lanterna

Visivelmente com a cabeça já em Porto Alegre para a final da Copa do Brasil, os reservas do Athletico foram surpreendidos e a equipe perdeu em casa para o Avaí por 0 x 1 na partida que encerrou o primeiro turno. Os pouco mais de 13 mil torcedores que foram à Arena da Baixada viram um time apático e que ainda esbarrou na atuação de gala do goleiro Vladimir, grande destaque da partida.

PRIMEIRO TEMPO

Tocando a bola despretensiosamente e sem velocidade, o rubro negro não levava perigo ao gol catarinense e deixava o jogo muito morno. Muitos passes errados, em especial dos volantes Lucho Gonzalez e Rosseto contribuíram para que o Furacão não levasse perigo ao gol adversário e oportunizando o Avaí colocar as manguinhas de fora e tentar arrematar ao gol defendido por Léo. E foi logo depois de um chute cruzado que raspou a trave atleticana que os catarinenses fizeram o gol.

Após jogada em que o time atleticano ficou só observando a bola sobrou livre na entrada da área para Jonathan que teve tempo de ajeitar, olhar a mandar um tirambaço sem chances para Léo e abrir o marcador. Time e torcida parecem ter acordado e o Athletico passou a ter mais iniciativa e foi criando chances.

Ainda lento, mas errando menos passes e vendo Marcelo Cirino e Thonny Anderson mostrarem qualidade individual nos duelos um x um, o rubro-negro merecia ao menos o empate na primeira etapa, quando teve quatro efetivas chances de gol, esbarrando duas vezes em defesas incríveis do goleiro Vladimir, uma por sobre o travessão e uma bola na trave já nos acréscimos da etapa.

SEGUNDO TEMPO

Ao contrário do que a torcida esperava o time de Tiago Nunes voltou sem alterações para a etapa complementar e a postura permaneceu como no início da partida: time lento e sem criatividade. O Avaí tocava a bola com tranquilidade deixando o tempo passar, enquanto a constante troca de passes laterais enervava e irritava o torcedor atleticano.

Com o esboço das primeiras vaias o treinador mexeu no time, promovendo as entradas de Pedrinho e Vitinho. Este acabou não ajudando Abner na construção de jogadas pela esquerda, enquanto aquele venceu vários duelos individuais e ajudou na construção ofensiva. Porém ao contrário da primeira etapa o time arrematou muito pouco, teve dificuldades de entrar na área avaiana e pouco tentava de média distância, levando efetivamente, quase nenhum perigo ao gol adversário.

A partida seguiu arrastada, contando ainda com a confusa e irritante arbitragem de Felipe de Lima de Minas Gerais que deixava de marcar faltas evidentes para o Athletico e permitiu um verdadeiro festival de cai cai do time catarinense, talvez já se preparando para a grande queda final do ano.

A última tentativa do Athletico foi tirar o experiente Lucho de campo, infelizmente outra vez em má jornada, que cedeu lugar para Tomás Andrade. Ao menos o meia argentino não se escondeu do jogo e tentou ser mais efetivo, cruzando uma bola que foi desviada pelo ataque rubro negro e que beliscou o travessão da meta alvi celeste.

O time teve ainda uma penalidade marcada pelo árbitro já nos acréscimos mas que foi desconsiderada após sua visualização pelo VAR.

DE NEGATIVO

O considerado time B atleticano, mesmo perdendo, já havia realizado boas atuações. Perder em casa, sem ter marcado gol no lanterna foi com certeza a pior atuação do time reserva no certame.

Lucho e Rosseto erraram muitos passes e Marcelo Cirino pareceu novamente sonolento demais.

DE POSITIVO

Infelizmente a grande figura do jogo foi o goleiro Vladimir. Na primeira etapa fez ao menos duas defesas difíceis e no decorrer da partida mostrou segurança nas saídas de gol e tranquilidade para segurar o ímpeto atleticano.

A gratuidade da entrada de crianças até 12 anos deu um colorido e brilho na bela manhã de domingo, amenizando um pouco o aborrecimento do torcedor com o placar adverso.

CAMPEONATO

Com o resultado o Athletico caiu duas posições e encerrou sua participação na primeira metade do campeonato na 11ª colocação com 26 pontos, distante 6 da zona de classificação para a Libertadores 2020 e 3 pontos à frente do Vasco, o 12º colocado. O Athletico inicia o returno fora de casa justamente diante da equipe cruz maltina no Rio de Janeiro e necessita se recuperar no campeonato.

Já o Avaí segue lanterna com somente metade dos pontos atleticanos e duas vitórias em todo o turno.

 

 



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Planejamento

Não estaria na hora de começar a planejar e preparar o time para o ano que vem? Porque não escalar Abner, Khellven, Erick? Entendo que…