2 out 2019 - 10h14

Premiações do tamanho de suas conquistas

Além de títulos e resultados esportivos, o ano de 2019 tem sido excelente para o Furacão em termos financeiros.

Ainda estamos em setembro e o Athletico já acumulou aproximadamente R$ 87,15 milhões em premiações de torneios. Foram US$ 4,05 milhões (aproximadamente R$ 16,2 milhões) pela participação na Copa Libertadores, US$ 750 mil (R$ 3 milhões) pela Recopa Sul-Americana, US$ 900 mil (R$ 3,6 milhões) pelo título da Levain Cup/Sul-Americana e R$ 64,35 milhões pelo título da Copa do Brasil.

Para se ter uma ideia do quanto isso representa para um clube como o Athletico, no ano passado – ano de título continental – o valor em premiações foi de quase R$ 27 milhões. Ou seja, houve um aumento de 138%!

O ano acabou?

Não, o ano não acabou e há previsão de mais recursos para os cofres rubro-negros. Segundo as novas regras de repartição das receitas do Campeonato Brasileiro, uma das parcelas a serem divididas entre os clubes é referente ao desempenho técnico.

O 16º colocado deve receber algo em torno de R$ 11 milhões, enquanto que o 7º (classificação do clube em 2018) receberá R$ 23 milhões – isso sem contar a parcela garantida que o clube tem direito pelo acordo com a Turner.

Ou seja, há muito em jogo ainda na competição e cada ponto deve ser lutado até o fim.

O futuro é promissor

O clube ainda não é rico, até porque superar ou chegar próximo dos mais de R$ 600 milhões que faturam Flamengo e Palmeiras é muito difícil. Porém, o Furacão está cada dia mais consolidado entre os grandes, não só em estrutura e agora em títulos, como em arrecadação.

Segundo estimativas, o Athletico deve faturar algo em torno de R$ 300 milhões neste ano, entre premiação, receitas televisivas, patrocínios e venda de atletas (como Pablo e Renan Lodi).

Ou seja, muito além da merecida festa por um título nacional, a torcida pode comemorar a consolidação de um projeto que faz do Athletico uma referência em planejamento esportivo fora e dentro de campo.

Financeiramente, o título da Copa do Brasil traz um conforto que normalmente apenas clubes do grande centro político-econômico do país têm. Pois além da significativa quantia recebida pelo título, também nos garante um calendário rentável. Parece que finalmente o clube entra no prometido círculo virtuoso dos investimentos em patrimônio físico e jovens atletas.

Assuntos: |


Últimas Notícias

Notícias

De novo a dupla Fla x Flu

Há jogos que mesmo não sendo decisivos acabam sendo marcantes. Lógico que uma final, uma partida que valha vaga para uma fase aguda de uma…

Notícias

Adeus, professor Vadão

Hoje (25) à tarde faleceu Oswaldo Alvarez, o Vadão, que estava internado tratando um câncer no fígado. A notícia vem logo após um domingo nostálgico…

Memória

2002 COM MUITA PAZ

Na tarde do dia 23 de Dezembro de 2001, o Furacão conquistava o seu primeiro título nacional! A partida final, em São Caetano do Sul,…