4 out 2019 - 14h45

Um General para o time de guerra!

Thiago Heleno sofreu uma enorme injustiça neste ano de 2019. O ídolo atleticano ficou seis meses afastado dos gramados por conta de uma punição por um caso de doping em que não teve culpa.

Caso Doping

O caso aconteceu em um dos momentos mais importantes do Athletico no ano. Quando o zagueiro não foi relacionado para o jogo contra o Boca Juniors em Buenos Aires, o torcedor sentiu sua falta, mas o desfalque nem era tão prejudicial, pois a equipe já estava classificada para a próxima fase. Porém, a torcida atleticana nem imaginava que ali seria o começo de longos 6 meses sem o jogador que liderou nossa defesa nos últimos 3 anos.

Apenas dois dias após a derrota na Argentina, a notícia começou a se espalhar pelos grupos de torcedores nas redes sociais, Thiago Heleno e Camacho haviam caído no exame antidoping. Talvez a notícia mais desanimadora do ano, ficaríamos sem o General em jogos importantíssimos, contra o River pela Recopa e nas oitavas de final da Libertadores, jogos em que o Athletico acabou eliminado.

Não havia mais nada a fazer, apenas aguardar o julgamento da Conmebol. Esse que demorou muito para acontecer, sendo realizado somente após a eliminação do Athletico na Libertadores, em agosto. Ali ficou definido que Thiago Heleno ainda teria que cumprir mais 2 meses de suspensão, com volta programada apenas para outubro, perdendo a fase decisiva da Copa do Brasil.

A redenção

Thiago não poder participar da campanha rubro-negra na Copa do Brasil foi uma das maiores injustiças dos últimos anos. Logo Thiago que foi importantíssimo nos títulos do Campeonato Paranaense de 2016, fazendo gol no Atletiba da final, e na Copa Sul-Americana de 2018, em que fez o gol do título na última cobrança de pênalti.

Mas esse sentimento de injustiça passou quando pudemos ver o General levantar a taça de campeão da Copa do Brasil no Beira-Rio, junto com Wellington, Lucho e Camacho, pois mesmo longe dos gramados, Thiago Heleno continuou cumprindo seu papel como um dos líderes do grupo.

E quando os torcedores viram a cena de Thiago Heleno e Camacho descendo do avião, cada um segurando um lado da taça, ali sabiam que o pesadelo acabou. O Athletico foi campeão mesmo sem dois jogadores importantíssimos e a suspensão dos atletas estava terminando. E finalmente outubro chegou!

A volta

Na última terça-feira (01/10), o zagueiro atleticano ficou liberado para voltar a jogar. E essa volta já pode acontecer no próximo compromisso rubro-negro, contra o Bahia no sábado (05/10), na Arena Fonte Nova. Com as lesões de Pedro Henrique, Lucas Halter e Robson Bambu, é muito provável que Thiago Heleno comece a partida como titular, reeditando sua dupla de zaga com Léo Pereira, quando foram campeões da Copa Sul-Americana.

Seja bem-vindo de volta General! O torcedor atleticano conta com você para a Copa Libertadores de 2020!

 

Assuntos:


Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Vamos nos ligar

Existe um rumor nos corredores das rádios piões de que o Tiago Nunes está sendo sondado pelo Internacional para substituir o atual técnico depois da…