20 nov 2019 - 17h50

Ingressos a R$ 50 garantiram bom público contra Botafogo

Com ação promocional, Furacão atingiu marca de 18 mil torcedores em jogo pós-feriado.

No último domingo (17), Athletico e Botafogo entraram em campo pela 33ª rodada do Brasileirão. A partida disputada na Arena da Baixada repetiu o sucesso da promoção realizada na última semana, quando os ingressos foram vendidos por R$ 50. Com preço acessível e participação dos sócios, mais de 18 mil torcedores acompanharam a vitória rubro-negra.

O Furacão vive uma fase maravilhosa. Conquistando três títulos grandiosos em apenas dois anos e marcando permanentemente seu nome na história do futebol paranaense e brasileiro, o crescimento do clube é notável. Apesar da performance incrível do time, a média de público pagante nas três partidas que antecederam a promoção foi de apenas 11.099 pessoas.

Nádia Morsiglio foi uma das torcedoras que desfrutaram da promoção. “Gostei da iniciativa e acho que essas ações deveriam continuar, pois dessa forma eu e outras pessoas aproveitamos e acompanhamos os jogos do Athletico. Acho muito caro o preço atual de R$ 150”, comentou.

 

Filas se formaram para compra de ingressos para o jogo contra o Botafogo (foto: FURACAO.COM)

Entenda a promoção

A diretoria rubro-negra lançou um desafio à torcida atleticana: por meio das redes sociais do clube, foi lançado o desafio de aumentar o número de seguidores das páginas de seus mascotes. Como recompensa, a cada 1.000 novos seguidores nas páginas dos mascotes somados, o ingresso teria o desconto de R$ 1.

Contudo, a ideia não vingou e, ao longo de toda a quinta-feira (14), as personagens não somaram 10.000 seguidores juntos.

Um dia depois, foi comunicado por meio do Twitter uma promoção ainda mais atrativa para o bolso atleticano: todos que comparecessem à disputa com a camisa do Furacão pagariam R$ 50.

Biometria e ingresso

Uma das reclamações mais recorrentes de torcedores do Furacão é o preço do ingresso avulso para os jogos, que chegam aos vigentes R$ 150, e a biometria, que foi introduzida em 15 de maio de 2017 e de pronto conquistou grande oposição por parte dos atleticanos. Ainda que contestada pela torcida, essa nova tecnologia permitiu a melhoria da segurança da Arena da Baixada.

Por outro lado, as filas para o seu cadastramento são longas e, em sua maioria, lentas. Esse empecilho atrasa boa parte do público, impedindo de chegar a tempo para o início dos jogos. Nossa casa foi o terceiro estádio brasileiro a instaurar essa inovação, mas o primeiro em que ela é feita de maneira indiscriminada em todo o campo de jogo. Na partida contra o Botafogo, porém, a biometria foi suspensa.

Atualmente, a entrada inteira para um jogo no Caldeirão custa R$ 150, sendo o ingresso avulso mais caro do país. Grande parcela dos atleticanos que frequentam esporadicamente o estádio não podem pagar esse valor regularmente. Consequentemente, essa fração da audiência não comparece às partidas do Furacão.

A partida

A promoção triunfou e o público chegou a 18.091 pessoas no total. Em comparação com jogos como contra o Cruzeiro e o CSA, em que estiveram presentes respectivamente 11.838 e 10.681 pagantes, os espectadores no jogo diante do Botafogo chegaram perto de dobrar o público, enchendo aos poucos nosso Caldeirão.

A Baixada sempre foi um grande trunfo do time, que desta vez voltou a conquistar mais três pontos em casa. O preço mais acessível provou ter grande potencial. Houve problemas nas filas, mas após a liberação da biometria foram rapidamente amenizados. Foi uma bela tarde para o público da Caveira.

O Athletico Paranaense joga contra o Atlético Mineiro no dia 24, às 16 horas, e só volta a jogar em casa no dia 27, contra o Grêmio.

Assuntos: | | | |


Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Um novo Dagoberto

Pelo visto a negociação com Rony está tornando-se ou tornou-se um novo caso Dagoberto. As comparações são evidentes. Os casos são parecidos, devido à rejeição…