18 dez 2019 - 9h32

Os adversários do Athletico no grupo C da Libertadores 2020

Na noite de ontem (17), foi realizado, em Assunção, o sorteio dos grupos da Libertadores 2020. O Furacão ficou no grupo C da competição, juntamente com o Peñarol do Uruguai e o Colo-Colo do Chile. O quarto time do grupo será definido apenas quando se encerrar o Clausura do Campeonato Boliviano, no fim deste mês.

Peñarol

Cabeça de chave do grupo, o Peñarol é uma das equipes mais tradicionais e vencedoras do futebol sul-americano, já tendo conquistado nada menos do que 5 Copas Libertadores e 3 Copas Intercontinentais. Apesar deste histórico glorioso, o último título da Libertadores conquistado pela equipe uruguaia foi no ano de 1987. Desde então, a melhor campanha dos Carboneros foi o vice de 2011, quando foi derrotado pelo Santos na final.

O histórico de confrontos entre Athletico e Peñarol é curto, porém intenso – e favorável ao Furacão: foram quatro duelos entre as equipes na história, sendo 3 jogos oficiais e um amistoso.

No amistoso realizado na Arena em 2017, o jogo terminou empatado em 0 a 0, porém foi marcado pelo clima de guerra em campo, numa partida que terminou com três jogadores expulsos e nove cartões amarelos aplicados. Dentre os jogos oficiais, o único com vitória do Peñarol foi no ano de 1973, válido pela Copa Atlântico Sul, quando a equipe uruguaia venceu o Atlético por 2 a 1 em um jogo que também foi marcado pela violência das equipes e terminou com uma briga generalizada. Os outros dois confrontos entre as equipes foram vencidos pelo Furacão, ambos válidos pela segunda fase da Copa Sulamericana 2018 – jogos que marcariam o começo da arrancada do time rumo ao título da competição. No primeiro jogo, na Arena, o Furacão venceu os Carboneros por 2 a 0 em grande atuação de Marcelo Cirino. No jogo de volta, um massacre: o Athletico venceu inapelavelmente a equipe uruguaia em pleno estádio Campeón del Siglo por 4 a 1 e se classificou para a fase seguinte.

Colo-Colo

Maior campeã nacional do Chile, a equipe do Colo-Colo também é uma tradicional frequentadora da maior competição de clubes do continente, da qual já foi vencedora no ano de 1991 – sendo o único time chileno a conquistar esse feito. Entretanto, o histórico recente da equipe tem sido irregular: em 2016 foi eliminado ainda na fase de grupos e em 2017 sequer chegou a esta fase, tendo sido eliminado pelo Botafogo ainda na fase preliminar. Em 2018 fez sua melhor campanha desde o título de 1991, chegando às quartas-de-final, porém no ano seguinte sequer chegou a se classificar para as fases preliminares da principal competição do continente.

Em toda a história, nunca houve confrontos entre o Furacão e a equipe chilena.

Bolívia 2

O único adversário ainda desconhecido do grupo é o campeão do Clausura boliviano, que se encerra apenas no final de dezembro. Estão no páreo 4 equipes: Jorge Wilstermann, Bolívar, The Strongest e San José. A equipe do Bolívar, entretanto, já está no grupo B da Libertadores, pois conquistou a vaga ao sagrar-se campeão do Apertura boliviano.

A equipe do Jorge Wilstermann já caiu no grupo do Furacão na Copa Libertadores de 2019, tendo terminado como lanterna. Nos confrontos contra o Athletico, uma vitória para cada lado (3 a 2 para os bolivianos em seus domínios e 4 a 0 para o rubro-negro na Arena da Baixada).

O The Strongest também já cruzou o caminho do Furacão pela competição internacional, no ano de 2014. Foram dois jogos pela fase de grupos, também com uma vitória para cada time (2 a 1 para a equipe boliviana em La Paz e 1 a 0 para o rubro-negro na Vila Capanema).



Últimas Notícias

Notícias

Adeus, professor Vadão

Hoje (25) à tarde faleceu Oswaldo Alvarez, o Vadão, que estava internado tratando um câncer no fígado. A notícia vem logo após um domingo nostálgico…

Memória

2002 COM MUITA PAZ

Na tarde do dia 23 de Dezembro de 2001, o Furacão conquistava o seu primeiro título nacional! A partida final, em São Caetano do Sul,…