20 jan 2020 - 0h00

Em reencontro com o Boca, Furacão despede-se com derrota do Torneio de Verão

O Athletico encarou seu último jogo pela Copa Schneider San Juan. Após empate (e posterior derrota nos pênaltis) contra o Racing, o “El Paranaense” enfrentou o Boca Juniors.

Este foi o quinto confronto entre as equipes – num período de um ano -, que enfrentaram-se quatro vezes em 2019, pela Libertadores. O Furacão havia vencido uma partida (o histórico 3×0, com direito a hat-trick de Marco Ruben) e perdido os outros três jogos.

Outros jogadores tiveram oportunidade de reestrear em 2020 pelo Furacão. Na última quarta-feira, cinco não entraram em campo os zagueiros Léo Pereira e Thiago Heleno e o meia Matheus Anjos. Rony (não viajou com o grupo) e Bruno Guimarães (na Seleção Sub-23) não participaram dos amistosos.

Os Xeneizes derrotaram o Universitario (Peru) por 2 a 0 no primeiro jogo. Os gols foram marcados por Villa e Ábila na reestreia do técnico Miguel Ángel Russo. Contra o Furacão, a equipe não contou com Ábila – expulso contra o Universitario -, além do goleiro Andrada – machucado.

Confira como foi o jogo:

1º Tempo
O Furacão iniciou pressionando o Boca, no ataque. Na primeira tentativa, aos 2 minutos, Lucho tocou por cima e Cittadini desviou de cabeça. A bola passou à direita do gol.

Os argentinos tentaram a primeira investida aos 7. Obando apareceu na direita e cruzou para a área. A bola passou por todo mundo e foi pela linha de fundo.

Com 11 minutos, Vitinho recebeu na esquerda, tabelou com Cittadini e arriscou de fora. A bola desviou e obrigou Díaz a espalmar para escanteio.

Athletico falhou na defesa. Lucho não conseguiu cortar e Léo Pereira caiu após dividida. A bola sobrou para Zárate chutar forte, por baixo de Santos, no fundo das redes. Eram 18 minutos.

Aos 26, Villa cruzou, a bola desviou no meio do caminho e Khellven afastou parcialmente. Obando pegou mal na bola e Santos defendeu.

O que parecia um provável gol do time “azul y oro”, tornou-se uma jogadaça do Furacão. Alonso deu um chutão para frente e Zárate saiu no um-contra-um com Léo Pereira. O zagueiro tirou, saiu com categoria e puxou contra-ataque. Canesin, num belíssimo passe, deixou Nikão na cara do goleiro e o camisa 11 tocou com muita categoria por cima de Díaz. A bola beijou o travessão e morreu dentro do gol. Golaço! 1 a 1, aos 27 minutos.

Mas aos 34, Obando recebeu passe em profundidade nas costas de Khellven e cruzou para trás. Zárate dominou na marca do pênalti, livre, e soltou a bomba no canto, sem chances para Santos. 2 a 1 para o Boca.

Cittadini sofreu falta e tentou pegar a bola de Marcone rápido, dando início a uma confusão generalizada. Era amistoso, mas o clima ficou quente!

Aos 43, Reynoso fez belo passe cortando a marcação. Villa saiu na frente de Santos, tocou por cima, mas muito forte. A bola saiu rente ao travessão. Foi o último lance perigoso da primeira etapa.

2º Tempo
Foram cinco alterações de Dorival Júnior no intervalo. O Boca substituiu apenas um jogador.

Os Xeneizes chegaram com perigo aos 7 minutos. Athletico saiu errado e Más cruzou. Salvio desviou com perigo, mas Santos fez segura defesa.

Aos 16, Matheus Anjos avançou e deixou com Marquinhos Gabriel. Ele bateu com força, de fora da área, mas Díaz fez a defesa.

Obando recebeu cruzamento de Reynoso pela direita, mas não conseguiu finalizar. A bola ficou com a defesa rubro-negra. Eram 20 minutos.

Dois minutos depois, novo cruzamento na área e Salvio, por muito pouco, não chegou para finalizar.

Aos 41 minutos, Salvio arrancou pelo lado direito e deixou a bola para Tévez no meio-campo. Reynoso recebeu na área, cortou Santos e bateu forte. A bola tocou no travessão e entrou. 3 a 1 Boca.

Por pouco não saiu o quarto gol dos argentinos, aos 43. Tévez acionou Salvio na direita. Ele cruzou rasteiro para Reynoso que dominou e bateu cruzado, à esquerda do arqueiro rubro-negro. Foi o último lance importante do jogo.

Ficha técnica
Futebol Internacional de Verão – 19/01/2020 – Boca Juniors 3 x 1 Athletico

Local: Estádio del Bicentenario (San Juan – ARG);

Horário: 22h00;

Árbitro: Mauro Vigliano (ARG);

Cartões amarelos: Marcio Azevedo, Nikão (CAP); Marcone, Alonso (CABJ).

Cartões vermelhos: – ;

Gols: Zárate (18’ 1T), Nikão (27’ 1T), Zárate (34’ 1T), Reynoso (41’ 2T).

Athletico: Santos; Khellven (Zé Ivaldo), Thiago Heleno (Lucas Halter), Léo Pereira e Márcio Azevedo (Jonathan); Lucho González (Wellington); Léo Cittadini (Rossetto), Fernando Canesin (Matheus Anjos), Vitinho e Nikão (Marquinhos Gabriel); Breno Lopes (Guilherme Bissoli); TC: Dorival Júnior.

Boca Juniors: Díaz; Buffarini, Izquierdoz (Goltz), Alonso e Más; Marcone; Fernández (Jara), Reynoso e Obando (Campuzano); Villa (Salvio) e Zárate (Tévez); TC: Miguel Ángel Russo.

Próximo confronto

O time principal do Athletico está focado na disputa de quatro competições em 2020: Supercopa, Libertadores, Copa do Brasil e Brasileirão.

A estreia, valendo taça, será contra o Flamengo, na Supercopa, dia 16 de fevereiro (domingo), às 11h00, no Mané Garrincha (Brasília).

Antes da disputa, o Furacão treinará e ainda estuda a possibilidade de realizar outros amistosos (em território nacional).

Pela Libertadores, o Furacão enfrentará no seu primeiro confronto o uruguaio Peñarol, dia 3 de março (terça-feira), às 21h30, na Arena da Baixada.

Pelo campeonato paranaense, o grupo de aspirantes do Athletico encara o PSTC, na próxima quarta-feira, às 20h00, na Arena. O rubro-negro vem de vitória, fora de casa, por 3 a 1 diante do União, na primeira rodada.



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Time voando baixo

Foi um “Passeio”, o time comandado por Eduardo Barros, deu aula… Os meninos Christian e Erick, comando meio de campo, Wellington o “maestro” regendo a…