O Fala, Atleticano é um canal de manifestação da torcida do Atlético. Os textos abaixo publicados foram escritos por torcedores rubro-negros e não representam necessariamente a opinião dos responsáveis pelo site. Os autores se responsabilizam pelos textos por eles assinados. Para colaborar com um texto, clique aqui e siga as instruções. Confira abaixo os textos dos torcedores rubro-negros:
2 fev 2020 - 12h25

Só um clube empresa com um estádio cinza

Torcida apaixonada que influenciava os resultados, jogadores ídolos, o amor pelo Furacão!
Mario Celso Petrália planejou e competentemente acabou com tudo isso.

Primeiro afastou a torcida apaixonada com o preço dos ingressos, baniu e enfraqueceu as organizadas, limitou o trabalho da imprensa. Mas para que tudo isso? Para transformar nosso Atlético em uma lucrativa empresa de venda de jogadores com um grande estádio cinza. Reinando sem pressão, sem críticas, sem oposição.

Mesmo que se justificasse a venda do Renan e do Bruno para gigantes mundiais o resto do desmanche do time, vendendo craques para fortalecer nossos adversários nacionais não tem motivo e nem propósito. Com mais de 200 milhões em caixa do Renan, do Bruno e dos prêmios da Copa do Brasil e Brasileirão, não teve propósito a venda do Roni, do Léo, de não ter comprado o Madson. Nem a venda do Rosseto e muito em breve do Santos.

É um desmanche com interesses apenas financeiros. Por isso nossa média de público é de 8/10 mil pessoas, quando de nossos adversários é de 25/30 mil.

Não há respeito pelo torcedor. Propaganda enganosa de “Projeto” de “Novo Patamar”.
Não precisa ter bola de cristal nem ser especialista para saber que será mais um ano até oitavas e meio de tabela do Brasileirão.Nem do destino no final do ano das revelações da base.
Palmeiras e São Paulo mantiveram os Elencos, Grêmio, Flamengo se reforçaram e muito.

É só uma empresa de venda de jogadores com um grande estádio cinza, dirigido por um habilidoso homem de negócios que odeia quem ama o Furacão.



Últimas Notícias

Notícias

Valeu, menino Rony!

Os olhos marejados não me deixavam apreciar o momento. A explosão em uma das maiores conquistas que já vivi, me faziam apenas ouvir um nome:…