9 fev 2020 - 19h20

Em tarde quente, Athletico frio

No Estádio Olímpico Regional, em Cascavel, no oeste do Estado, um Athletico pouco criativo, errando muitos passes e com falhas na marcação, perde por 1 a 0 para o FC Cascavel. Dominado por quase a totalidade do tempo, com poucas oportunidades o Furacão cai para quinta colocação no certame.

Os times

O FC Cascavel foi a campo com Raul, Líbano, Anderson, Marcel e Quaresma; Duda, Oberdan e Adenilson (Magno); Henrique (Baya), Paulo Sérgio e Tocantins (Douglas Mendes). Técnico Marcelo Caranhato.

O Athletico jogou com Anderson, Valber, Danilo Boza e Luan Patrick; Breno Lopes (Julimar), Léo Gomes, Ramon e Jaderson; Elias Carioca (Kleiton), Boselli (Jajá) e Pedrinho. Técnico: Eduardo Barros.

A primeira etapa

Num primeiro tempo de pouco desempenho de ambas as equipes, aos 10, o artilheiro Paulo Sérgio recebeu bola na meia lua, após falha da marcação, e finalizou, escolhendo o canto, Anderson segurou com firmeza.

Numa tentativa de resposta, aos 20, após cruzamento de Jaderson, Pedrinho não alcança. A bola sobra pra Ramon que fuzila e Raul faz excelente defesa.

Aí o jogo voltou ao marasmo. Marasmo esse que só se foi com a bola na trave da Serpente, num contra ataque três contra três, Oberdan optou por finalizar da entrada da área. Tirou do goleiro e acertou o poste, perdendo a chance de abrir o placar.

O cartão da desatenção

A desorganização era tão grande, que os reservas estavam em aquecimento na linha de fundo. Houve uma devolução de bola para defesa rubro negra, após atendimento médico. Antes de a bola sair pela linha de fundo, o zagueiro reserva Reginaldo devolveu a bola para o campo, antes de ela sair… Cartão amarelo sem nem jogar.

A segunda etapa

Escalações iguais e o Athletico mais desorganizado. O FC Cascavel iniciou pressionando muito. Quaresma, lateral da esquerda do time do oeste fez o que quis pelo lado do campo. Aos 6, Tocantins entra pela esquerda e chuta, Anderson faz difícil defesa.

Aos 12, Pedrinho, após indecisão da zaga do FC Cascavel chuta e Raul faz incrível defesa, no rebote Boselli chuta prensado.

Aos 18, Quaresma arranca pela avenida aberta na direita da defesa atleticana, invade a área e fuzila Anderson, que pega no reflexo.

Nesse momento do jogo, o adversário já havia corrigido os erros de passe, dominava o jogo e explorava os dois lados da lenta defesa do Athletico.

As últimas tentativas

Aos 30, cada time fez duas alterações, no FC Cascavel, entraram Baya e Magno, que incendiaram ainda mais o jogo. No Athletico, Kleiton e Jajá, numa tentativa de deixar o time um pouco ofensivo e lúcido.

Aos 31, Breno finaliza de fora da área e Raul defende. Aos 35, Kleiton chuta após bobeada da zaga, mas a bola desvia.

A pressão final

A partir dos 40, foi só pressão do time da casa.  Baya invadiu a área pela direita, driblou como quis, finalizou bem e Anderson salvou novamente. Aos 41, Tocantins ganhou a bola após um espirro na defesa, que parou pedindo impedimento, ele tirou a bola de Anderson e errou o alvo.

O golpe de misericórdia

Aos 44, Danilo Boza tentou  tocar a bola pra trás, Magno roubou, invadiu a intermediária pela esquerda, ajeitou pra perna direita e, por cobertura, acertou o ângulo do gol de Anderson, Fazendo um lindo gol.

Num jogo que a marcação não funcionou, o time errou muitos passes, não corrigiu nada no intervalo. Só teve oportunidades de gol achadas, sem criação alguma. Assim, o Athletico chega a metade da fase de classificação em quinto lugar, sem vencer há três jogos.



Últimas Notícias

Notícias

Valeu, menino Rony!

Os olhos marejados não me deixavam apreciar o momento. A explosão em uma das maiores conquistas que já vivi, me faziam apenas ouvir um nome:…