16 fev 2020 - 19h29

Athletico é dominado e Flamengo vence a Supercopa

Os rubro-negros paranaense e carioca decidiram, neste domingo, o título da Supercopa do Brasil, competição disputada entre os atuais campeões da Copa do Brasil e do Campeonato Brasileiro de 2019. O campeão, além do título, foi premiado com R$5 milhões. O vice arrecadou R$2 milhões.

Depois de sete meses, as equipes voltaram a se encontrar em clima de decisão. Foi a sexta vez em que os clubes se esbarraram numa fase eliminatória – e quatro destes encontros foram na atual década.

O rival do Furacão tem vantagem no histórico. Mas no último confronto até então entre eles, no ano passado, foi o Athletico quem se deu bem e eliminou o time de Jorge Jesus em pleno Maracanã. No fim, abocanhou a taça.

Athletico

Foram 13 saídas de jogadores do elenco entre dezembro de 2019 e janeiro deste ano. As principais perdas foram do volante Bruno Guimarães (vendido ao Lyon) e do atacante Marco Ruben (retornou ao Rosario Central). O técnico Tiago Nunes optou por escolher outro clube para comandar.

Quatro jogadores chegaram, até o momento, desde então: o goleiro Jandrei (Genoa – ITA), os meias Fernando Canesin (KV Oostende – BEL), Marquinhos Gabriel (Cruzeiro) e Carlos Eduardo (Palmeiras).

Flamengo

A equipe do atual campeão da Libertadores foi bastante parecida com a que terminou a última temporada, com exceção de Pablo Marí, que foi para o Arsenal (ING).

O clube carioca contratou reforços de peso: Gustavo Henrique (Santos), Pedro (Fluminense), Michael (Goiás), Thiago Maia (Lille – FRA), Pedro Rocha (Spartak – RUS) e Léo Pereira (CAP) – este não esteve em campo por causa de uma lesão na coxa.

Confira como foi o jogo:

1º Tempo

Aos 2 minutos, Gabriel recebeu na direita, levou para a perna esquerda e tentou acionar Arrascaeta. A bola saiu com muita força, direto nas mãos de Santos.

Logo após, Arão antecipou no meio, tabelou com Gabriel, invadiu a área pela e bateu cruzado. A bola desviou em Thiago Heleno e Santos espalmou para escanteio.

Gérson chamou jogada na direita do campo, levou e colocou na área. A bola passou por Bruno Henrique e foi pela linha de fundo. Eram 10 minutos.

A primeira chance do Furacão foi aos 12 minutos. Márcio Azevedo achou Cittadini na esquerda, próximo à grande área. O meia tentou o cruzamento, mas Rodrigo Caio cortou de qualquer maneira.

Em seguida, Rony disparou pela esquerda, recebeu na frente e tentou o cruzamento. Gerson deviou e Diego Alves ficou com a bola.

O Flamengo abriu o placar aos 14 minutos. Gabriel recebeu na direita, levou para a perna esquerda e fez cruzamento na medida para Bruno Henrique que subiu sozinho e desviou de cabeça para o fundo do gol.

Aos 19, Arrascaeta levantou na área. Rodrigo Caio subiu mais que todo mundo e desviou por cima do gol.

Bobeira tremenda de Márcio Azevedo. Filipe Luís dominou na esquerda e fez o cruzamento. O lateral atleticano tentou ajeitar de peito para Santos, mas acabou entregando para Gabriel que se antecipou e tirou do goleiro. 2 a 0, aos 28 minutos.

Aos 34, Marquinhos Gabriel cobrou falta de pé esquerdo, com muito perigo, mas por cima do travessão.

Aos 40 minutos, Santos deu um chutão na defesa. A bola caiu com Marquinhos Gabriel que saiu da marcação de Rodrigo Caio, invadiu a área pela esquerda e bateu cruzado. Diego Alves fez grande defesa e mandou pela linha de fundo.

3 minutos depois, quase que o Athletico descontou. Rony recebeu na esquerda, balançou para cima de Rafinha e bateu rasteiro. Erick se esticou, livre, mas não conseguiu empurrar para o gol.

2º Tempo

Santos salvou o Furacão aos 15 minutos. Gabriel subiu em velocidade pelo meio e tocou para Bruno Henrique. O atacante dominou e tentou tirar do goleiro, que cortou o lance.

Aos 19, Erick apareceu pela direita e cruzou. Bissoli desviou de cabeça, mas mandou no meio do gol, para defesa de Diego Alves.

Bruno Henrique foi lançado na esquerda, disparou na velocidade, invadiu a área e tentou o toque para Gabriel. Santos salvou na primeira, mas a bola sobrou para Arrascaeta, livre, mandar para o gol vazio. 3 a 0, aos 23 minutos.

O lance mais perigoso do Athletico na partida foi aos 29 minutos da segunda etapa. Nikão foi à linha de fundo pela direita e cruzou. Bissoli tentou de letra, carimbou Rodrigo Caio e, na sobra, bateu de primeira, mas a bola explodiu no travessão.

Aos 39, Bissoli recebeu na entrada da área e soltou uma pancada de direita. Diego Alves espalmou.

Ficha técnica

Supercopa do Brasil – 16/02/2020 – Flamengo 3 x 0 Athletico

Local: Mané Garrincha;

Horário: 11h00;

Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO) ;

Cartões amarelos: Erick e Nikão (CAP);  Gabriel (FLA).

Cartões vermelhos: – ;

Gols: Bruno Henrique (14’ 1T), Gabriel (28’ 1T) e Arrascaeta (23’ 2T).

Público: 48.009

Athletico: Santos; Khellven (Canesin), Thiago Heleno, Lucas Halter e Márcio Azevedo (Abner); Wellington, Erick e Léo Cittadini (Bissoli); Nikão, Marquinhos Gabriel e Rony; TC: Dorival Júnior.

Londrina: Diego Alves, Rafinha, Gustavo Henrique, Rodrigo Caio e Filipe Luís (Renê); Arão, Gerson, Everton Ribeiro (Diego), Arrascaeta (Michael), Bruno Henrique e Gabriel; TC: Jorge Jesus.

Próximo confronto

O próximo desafio do Athletico será no Campeonato Paranaense, contra o Cascavel, às 17h00 de sábado (22/02), na Arena da Baixada.



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

General é General…

Estamos em franca recuperação no Campeonato Brasileiro, jogando um futebol melhor, criando oportunidades, mas perdendo gols e deixando de tomar gols, em um momento, importantissímo……

Opinião

Pés no chão

                É impossível não ficar empolgado com o time novamente após o jogo de ontem. Com três vitórias seguidas, o 2×0 contra o Galo em…