19 fev 2020 - 10h27

Penãrol: o primeiro desafio do Athletico na Libertadores 2020

O Club Atlético Peñarol foi fundado em 28 de setembro de 1891.

É o maior campeão do Campeonato Uruguaio, somando 52 títulos – o que o faz o segundo clube com mais títulos nacionais, atrás apenas do Rangers (Escócia). É também um dos times mais tradicionais e vitoriosos da América do Sul: foram 5 conquistas da Copa Libertadores da América (1960, 1961, 1966, 1982 e 1987). Destaque mundial, conquistou 3 títulos da Copa Intercontinental.

Coincidentemente ao ocorrido com o Furacão, o ano de 1949 também é emblemático para os torcedores carboneros:  o clube formou um de seus mais famosos times de todos os tempos. A equipe, tão forte, formaria a base do conjunto uruguaio que arrebataria a Copa Jules Rimet em 1950, diante de um Maracanã com 200 mil pessoas – o fatídico “Maracanaço”.

Em 2009, a Federação Internacional de História e Estatísticas do Futebol divulgou os resultados de um estudo que determinou os melhores clubes sul-americanos no século XX. O Peñarol foi o vencedor.

Foram cinco troféus levantados em dez finais da Libertadores. Saiu de campo derrotado nas edições de 1962 (perdeu a final para o Santos de Pelé e Coutinho), 1965, 1970, 1983 (contra o Grêmio) e 2011 (derrotado novamente pelo Santos, que contava com Neymar).

O objetivo de chegar a mais títulos da Libertadores esbarrou nas semifinais em dez ocasiões, a maior parte entre as décadas de 1960 e 1970, o auge do time uruguaio no cenário sul-americano e mundial: 1963, 1967, 1968, 1969, 1972, 1974, 1976, 1979, 1981 e 1985.

O Peñarol não passou das quartas de final da Libertadores em 1988, 1997, 1998 e 2002. Em outras quatro ocasiões, parou nas oitavas (1989, 1995, 1996 e 2000). Nas demais participações, os uruguaios sucumbiram na fase de grupos.

Rubro-Negro X Auri-Negro

Athletico e Peñarol jogarão pela quarta vez na história. Apesar disso, o duelo já é marcado por brigas generalizadas e partidas quentes.

Após uma partida pela Copa Atlântico Sul em 1973, um amistoso em 2017 e os dois jogos válidos pela segunda fase da Copa Sul-Americana em 2018, os clubes se enfrentarão pela primeira vez na Copa Libertadores.

Em 2017, os times estavam em preparação para a disputa da Libertadores daquele ano e duelaram num amistoso (nada amistoso) na Baixada. O empate sem gols ficou marcado por entradas duras e uma confusão generalizada – os quase 30 mil torcedores assistiram a um jogo com três expulsões e nove cartões amarelos.

No ano seguinte, em 2018, na partida de ida da segunda fase da Copa Sul-Americana, jogando em seus domínios, o Athletico mostrou raça para bater o rival por 2 a 0, atuando por algum tempo com um a menos e após perder um pênalti no ínicio do jogo. Os gols de Cirino e Pablo deram boa vantagem para aquele que seria o futuro campeão sulamericano.

No jogo de volta, a mística do futebol uruguaio foi sendo destruída aos poucos na goleada de 4 a 1 do Furacão sobre o Peñarol no estádio Campéon del Siglo, em Montevidéu. Léo Pereira, Marcinho, Nikão e Bruno Guimarães classificaram o Furacão com um placar agregado de 6 a 1.

Libertadores 2020

Athletico e Peñarol enfrentam-se nos dias 03 de março (21h30) e 05 de maio (21h30) em partidas válidas pela primeira e última (sexta) rodada, respectivamente, da fase de grupos. O primeiro encontro será na Arena da Baixada e o segundo em Montevidéu.

Primeiro campeão da história do torneio, o Peñarol, sob o camando em 2020 do técnico Diego Forlán, é o recordista em aparições (ao lado do rival Nacional). Os uruguaios disputarão, neste ano, a competição pela 47ª vez.

O Furacão participa pela 7ª vez do torneio continental mais importante da América.

Além do Peñarol, o Furacão enfrentará Colo-Colo (Chile) e Jorge Wilstermann (Bolívia).



Últimas Notícias

Notícias

De novo a dupla Fla x Flu

Há jogos que mesmo não sendo decisivos acabam sendo marcantes. Lógico que uma final, uma partida que valha vaga para uma fase aguda de uma…

Notícias

Adeus, professor Vadão

Hoje (25) à tarde faleceu Oswaldo Alvarez, o Vadão, que estava internado tratando um câncer no fígado. A notícia vem logo após um domingo nostálgico…

Memória

2002 COM MUITA PAZ

Na tarde do dia 23 de Dezembro de 2001, o Furacão conquistava o seu primeiro título nacional! A partida final, em São Caetano do Sul,…