26 fev 2020 - 8h00

Colo-Colo: o segundo desafio do Athletico na Libertadores 2020

O Club Social y Deportivo Colo-Colo foi fundado em 19 de Abril de 1925 por um grupo de ex-jogadores do Club Social y Deportivo Magallanes, liderados por David Arellano – que seria um de seus grandes jogadores e líder indiscutível. Desde 2005, é administrado pela sociedade anônima Blanco y Negro S.A. sob um sistema de concessão.

Colo-Colo é uma homenagem ao cacique de mesmo nome – herói indígena da tribo Mapuche na luta contra os espanhóis durante o século XVI e que era conhecido por sua grande inteligência. Seu símbolo é a figura de um índio.

É a equipe chilena com o maior número de títulos nacionais – são 32 conquistas. Foi a primeira e única equipe do país a conquistar a Copa Libertadores da América, em 1991.

O clube chegou pela primeira vez à final da competição continental em 1973, contra o Independiente (ARG) que seria o campeão daquele ano.

O Colo-Colo foi a base da seleção chilena que disputaria a Copa do Mundo de 1974.

Há 29 anos, o Colo-Colo encarou na semifinal da Liberadores o Boca Juniors, defendido por Gabriel Batistuta e treinado por Oscar Tabarez. Depois de perder por 1 a 0 na Bombonera, o time chileno ganhou por 3 a 1 o jogo de volta, marcado por uma batalha campal no Estádio Monumental. Fato curioso é que, durante a briga generalizada no gramado, um cão da polícia chilena mordeu a nádega de Navarro Montoya, arqueiro do time blanco y negro.

O goleiro colombiano naturalizado argentino é nome conhecido dos torcedores atleticanos. Atuou em duas oportunidades em 2006, defendendo as cores rubro-negras, na sua breve passagem pelo Furacão.

Após empatar sem gols em Assunção, a vitória por 3 a 0 em Santiago sobre o Olimpia (PAR) decretou o primeiro e único título de campeão da Libertadores ao Colo-Colo.

Principais títulos: Copa Libertadores da América (1991), Copa Interamericana (1992), 1 Recopa (contra o Cruzeiro, em 1992), 32 títulos do campeonato chileno, 12 Copas do Chile e 2 Supercopas do Chile.

Colo-Colo demite técnico

Após 4 derrotas seguidas, o técnico Mario Salas foi desligado do clube nesta última terça-feira.

O treinador estava no comando da equipe chilena desde dezembro de 2018 e não resistiu aos maus resultados recentes da equipe. Em 2019, conquistou a Copa do Chile.

A equipe ocupa, atualmente, o 14° lugar e tem uma vitória e quatro derrotas no Chileno, perto da zona de rebaixamento.

O time-base – comandado, até então, por Mario Salas – conta com Cortés; Opazo, Barroso, Insaurralde e De La Fuente; Fuentes e Provoste; Léo Valencia, Bolados (Matías Fernández) e Vejar; Paredes (Nicolas Blandi).

Rubro-Negro X Blanco y Negro

Este será o primeiro encontro entre as equipes.

Athletico e Colo-Colo enfrentam-se nos dias 11 de março (19h15) e 08 de abril (19h15) em partidas válidas pela segunda e quarta rodada, respectivamente, da fase de grupos. O primeiro duelo será em Santiago e o segundo na Arena da Baixada.

Os chilenos disputarão, neste ano, a competição pela 34ª vez.

Já o Athletico participa pela 7ª vez do torneio continental mais importante da América.

Além do Colo-Colo, o Furacão enfrentará Peñarol (Uriguai) e Jorge Wilstermann (Bolívia).



Últimas Notícias

Torcida

Colecionadores da nossa paixão

Para alguns torcedores atleticanos, não basta apenas vestir a camisa por amor. É preciso guardar algumas, centenas delas num acervo particular, em coleções prá lá…

Torcida

As histórias por trás dos acervos

Cada colecionador é, de certa forma, guardião de um pedaço da história do clube. E cada coleção também acaba criando sua própria história. Nenhuma nasce,…