22 ago 2020 - 18h14

Athletico perde para o Fluminense em mais uma péssima atuação

Em jogo válido pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro, o Athletico recebeu o Fluminense na Arena da Baixada e perdeu pelo placar de 1 a 0. O gol foi anotado por Felipe Aguilar, contra.

O time do Athletico veio repleto de modificações, a começar pelo comando técnico. Lucas Silvestre e Eduardo Barros foram diagnosticados com Covid e o time foi comandado por Leonardo Porto, segundo auxiliar de Dorival, e Paulo Miranda. No campo, Abner deu lugar a Marcio Azevedo na lateral esquerda, Thiago Heleno e Lucas Halter saíram para a entrada de Pedro Henrique e Felipe Aguilar. Na ponta direita, Marquinhos Gabriel ocupou a vaga de Nikão, que lesionou a coxa na última partida, e no comando de ataque, Mingotti voltou para a equipe titular.

A partida começou muito sonolenta, assim como no jogo contra o Palmeiras, com ambas as equipes se estudando, mas criando poucas oportunidades. Como usual, o Athletico manteve a posse de bola durante os primeiros minutos, porém sem conseguir abrir a defesa do tricolor. Apenas Vitinho incomodava um pouco o adversário ao tentar jogadas individuais.

E se o jogo era de baixa qualidade, a bola parada poderia fazer a diferença: em falta pelo lado esquerdo de campo, Egídio cruzou no segundo pau, Digão cabeceou para milagre de Santos, mas no rebote, Luccas Claro concluiu marcando o gol para o Fluminense. Entretanto, a jogada foi revisada no VAR e o juiz marcou falta do jogador tricolor, mantendo o placar em 0 a 0.

O susto fez bem para o Athletico. Três minutos depois do gol anulado, Vitinho fez boa jogada pela ponta, cruzou rasteiro na área e Mingotti concluiu por cima do gol. Aos 33, Vitinho sem ângulo chutou de esquerda e obrigou Muriel a fazer boa defesa.

Aos 35 minutos outro susto para o Athletico: Richard vacilou e perdeu a bola na intermediária. O Flu chegou pelo lado esquerdo e obrigou Santos a fazer mais uma grande defesa. No rebote, a zaga afastou. Dois minutos depois, mais um gol do Fluminense anulado, novamente na bola parada, desta vez no lado oposto, em rebote de Santos após outro milagre. Desta vez, o próprio bandeira anulou o lance por impedimento, e o VAR apenas confirmou a marcação de campo.

Aos 44 minutos o Furacão teve a chance de abrir o placar. Vitinho fez lançamento, a bola desviou na marcação e caiu no pé de Richard dentro da área, que bateu fraco e para fora. Aos 45, mais uma vez Richard teve chance de concluir de fora da área após boa troca de passes do Athletico, mas o meia bateu muito fraco e facilitou para Muriel.

Aos 48 minutos, o castigo: em jogada pelo lado direito de ataque do Flu, Yuri cruzou rasteiro e Felipe Aguilar marcou um gol contra simplesmente bisonho. Fluminense 1 a 0, e não houve tempo para mais nada no primeiro tempo.

Para o segundo tempo, o Athletico voltou com uma alteração: Marquinhos Gabriel, mais uma vez inoperante, foi substituído por Pedrinho.

O jogo, entretanto, seguia a mesma tônica do primeiro tempo. O Athletico mantinha a posse de bola sem conseguir jogadas coletivas de perigo, e confiando apenas na individualidade de seus pontas para criar lances. O Fluminense fechava bem os espaços e tentava levar perigo nos contra ataques.

Aos 12 minutos, um lance polêmico dentro da área do Fluminense: Pedrinho tentou a finta e a bola pareceu tocar na mão do defensor tricolor. O árbitro mandou o jogo seguir e o VAR não interveio.

Diante da inércia do time, o auxiliar Leonardo Porto fez mais duas substituições. Abner entrou no lugar de Márcio Azevedo e Walter fez sua reestreia com a camisa atleticana, no lugar de Mingotti.

A partida seguia sonolenta, sem criação de chances por parte das equipes. Aos 23 minutos, após boa trama pelo lado esquerdo do ataque do Flu, o meia Yuri bateu forte de longe e Santos defendeu no meio do gol, sem perigo.

Aos 30 minutos foi a vez de Lucho Gonzales entrar no lugar de Richard, mas o jogo seguiu sem que houvesse qualquer indício de que a equipe pudesse melhorar. Aos 40 minutos, Geuvânio entrou no lugar de Khellven, numa alteração nitidamente desesperada. Vitinho, melhor jogador do Athletico na partida, foi recuado para a lateral direita. Na primeira participação de Geuvânio, o atacante pegou uma sobra do goleiro Muriel e chutou de direita muito fraco, perdendo a única chance de gol do Athletico no segundo tempo inteiro até ali.

Aos 45 minutos o Athletico criou seu único lance de perigo real no jogo. Em cruzamento de Abner pela esquerda, Lucho desviou de cabeça para o gol e Muriel operou milagre evitando o empate, e a partida se encerrou com a terceira derrota consecutiva do Athletico, que independente dos resultados, apresenta um desempenho que preocupa para a sequência da temporada.

 

Ficha técnica

Campeonato Brasileiro – 22/08/2020 – 5ª rodada

Athletico x Fluminense

Local: Arena da Baixada

Horário: 16:00

Árbitro: Daniel Nobre Bins

Cartões amarelos: Pedro Henrique, Felipe Aguilar, Wellington e Leo Cittadini do Athletico, Digão, Ganso e Wellington Silva do Fluminense

Cartões vermelhos: não houve

Athletico

Santos, Khellven (Geuvânio), Felipe Aguilar, Pedro Henrique, Márcio Azevedo (Abner), Wellington, Marquinhos Gabriel (Pedrinho), Leo Cittadini, Richard (Lucho), Vitinho e Mingotti (Walter). Técnico: Leonardo Porto

Fluminense

Muriel, Calegari, Luccas Claro, Digão, Egídio, Yuri Lima (Yago Felipe), Dodi, Ganso, Michel Araújo, Luiz Henrique (Wellington Silva) e Marcos Paulo (Caio Paulista). Técnico: Odair Hellmann

 



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

General é General…

Estamos em franca recuperação no Campeonato Brasileiro, jogando um futebol melhor, criando oportunidades, mas perdendo gols e deixando de tomar gols, em um momento, importantissímo……

Opinião

Pés no chão

                É impossível não ficar empolgado com o time novamente após o jogo de ontem. Com três vitórias seguidas, o 2×0 contra o Galo em…