9 set 2020 - 19h55

Athletico empata, pressiona no final, mas completa sétimo jogo sem vitória

O Rubro-Negro empatou com o Botafogo e somou a sétima partida seguida sem vencer – são cinco derrotas e dois empates – após jogo movimentado no fim, com direito a pênalti perdido por Nikão.

Wellington, que voltaria de suspensão, tem seis jogos disputados no Brasileirão e – se entrasse em campo hoje – completaria o sétimo jogo pelo Athletico, não podendo, assim, transferir-se para outro time da série A nesta temporada. Como o atleta deve ser envolvido numa troca com o também volante Camacho, do Corinthians, o capitão não foi relacionado. Vitinho (lesionado) e Richard (não relacionado) também foram desfalques hoje.

Thiago Heleno e Nikão (recuperados de lesão) e Walter – poupado no final de semana – voltaram a ficar à disposição.

Confira como foi o jogo:

1º Tempo

Furacão começou ofensivo, buscando o ataque com velocidade. A primeira boa chance aconteceu logo no primeiro minuto com Fabinho que recebeu na intermediária, carregou a bola, invadiu a grande área e chutou no canto direito. Cavalieri fez grande defesa, em dois tempos.

O Athletico iniciou o jogo em ritmo intenso, com marcação alta e pressionando o Botafogo. O alvi-negro apresentava dificuldades para sair do campo defensivo. Babi e Kalou tentavam pressionar a saída de jogo rubro-negra.

Aos 25 minutos, após rápido contra-ataque, Nikão disparou sozinho, passou por três marcadores e chutou cruzado, da entrada da área. Cavalieri espalmou para escanteio.

Logo em seguida, Márcio Azevedo cruzou para a área e encontrou Cittadini que dominou, girou e chutou. A bola passou muito perto da meta botafoguense, à direita.

O Botafogo chutou apenas uma vez na primeira etapa. Arremate de longa distância que não ofereceu dificuldade para Santos.

No final, Bruno Nazário chegou a marcar, mas o VAR constatou jogada irregular – impedimento marcado.

Athletico fez um primeiro tempo regular. Fabinho, Nikão e Cittadini tiveram as melhores oportunidades. O time foi mais agressivo em comparação aos jogos anteriores.

2º Tempo

Kanu fez bom lançamento para Nazário. A bola bateu nas costas do meia que ajeitou e chutou, mas foi travado pela defesa.

A primeira finalização rubro-negra na segunda etapa ocorreu somente aos 23 minutos, com Erick. Da intermediária, ele ajeitou e de direita soltou forte chute, à esquerda do gol.

SALVA SANTOS! Rhuan fez boa jogada, disparou pelo meio e tocou para Nazário. Ele ficou cara a cara com o gol, mas o arqueiro do Furacão fez grande defesa. Boa chance desperdiçada pelo Botafogo. Eram 28 minutos.

Pouco depois… Pênalti para o Botafogo. O juiz marcou a penalidade máxima após Rhuan ser atingido por Alvarado. O jogador atleticano chegou atrasado na dividida pela bola e acertou apenas o botafoguense. Victor Luis cobrou, sem chances para Santos.

Em seguida, Márcio Azevedo cobrou escanteio e Thiago Heleno cabeceou por cima do gol.

RAVANELLI! Aos 43, Geuvânio recebeu no lado direito da área e rolou atrás para Ravanelli. O jogador, que havia acabado de entrar, bateu de primeira, rasteiro, sem chances para Cavalieri! Empate na Baixada!

PÊNALTI! No lance seguinte, após reinício do jogo, o juiz viu que a bola cruzada na área bateu na mão de Rafael Forster. Realizada conferência pelo VAR e penalidade confirmada. Mas na cobrança… Nikão isolou! Perdida excelente oportunidade de virada do Furacão.

NO TRAVESSÃO! Ainda deu tempo, no último lance da partida, aos 50 minutos, de Geuvânio – que apareceu livre pela direita – puxar para o meio e mandar um petardo no travessão!

Com duas grandes chances no final, o Furacão não conseguiu alcançar a vitória.

Ficha técnica

Campeonato Brasileiro – 09/09/2020 – 9ª Rodada

Athletico 1 X 1 Botafogo

Local: Arena da Baixada.

Horário: 17h30.

Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araujo (SP).

Cartões amarelos: Lucho (CAP).

Cartões vermelhos: – .

Gols: Victor Luis (34’ 2T), Ravanelli (42’ 2T).

Athletico: Santos; Jonathan (Khellven), Felipe Aguilar, Thiago Heleno e Márcio Azevedo; Erick (Ravanelli), Lucho González (Alvarado) e Léo Cittadini (Christian); Nikão, Guilherme Bissoli e Fabinho (Geuvânio). TC: Eduardo Barros.

Botafogo: Diego Cavalieri; Kevin, Marcelo Benevenuto, Kanu e Victor Luís; Rafael Forster, Luiz Otávio (Rentería) e Caio Alexandre; Bruno Nazário, Kalou (Rhuan) e Matheus Babi. TC: Paulo Autuori.

Próximo confronto

O Furacão tem pela frente o clássico contra o Coritiba, na Arena, sábado (12/09), às 16h30.



Últimas Notícias

Opinião

Libertadores, estamos aqui

Do alto da nossa sétima participação na Copa Libertadores da América, temos que reconhecer que já temos muita história para contar: da primeira participação, via…