15 set 2020 - 21h29

No retorno da Libertadores, Furacão quebra tabu histórico e conquista vitória de virada na altitude boliviana

O Furacão vinha para a partida de hoje com o histórico de nunca ter vencido jogando na altitude – dois empates e cinco derrotas em jogos pela Libertadores. Em Cochabamba, local da disputa, o estádio fica a mais de 2.500 metros do nível do mar.

Eduardo Barros não pôde contar com Cittadini, Nikão e Vitinho (vetados pelo departamento médico), além de Thiago Heleno (não possui condições adequadas para a prática esportiva na altitude). Jandrei (expulso na última partida) não viajou. Khellven não foi convocado.

Bastante coisa mudou desde a última aparição do Athletico pela competição continental. Dorival Júnior era o técnico; Adriano, Bambu e Marquinhos Gabriel ainda faziam parte do plantel; Santos estava machucado.

Neste período, o Furacão contratou Felipe Aguilar e Pedro Henrique (zagueiros); Richard e Alvarado (volantes); Ravanelli e Jorginho (meias); Walter, Geuvânio e Fabinho (atacantes).

Outra novidade para a partida de hoje foi a estreia do novo manto. O Furacão fez seu primeiro jogo com os novos modelos de uniforme, lançados ontem. Time entrou em campo com a camisa número dois – branca com listras diagonais rubro-negras.

A retomada da Libertadores é também a volta do Jorge Wilstermann ao futebol. O time não jogava desde março por conta da pandemia do coronavírus.

A equipe boliviana veio com força máxima contra o Athletico. A única baixa foi o atacante Hugo Borges – estava emprestado pelo Corinthians e teve seu contrato encerrado.

Confira como foi o jogo:

1º Tempo

O Athletico começou a partida buscando o ataque. Lucho chegou em duas oportunidades, mas sem perigo para a meta boliviana.

A equipe da casa não deixou por menos. Primeiro com Álvarez que chegou em cabeceio sem marcação. A bola sobrou para Serginho que cruzou para defesa de Santos. Logo após, o arqueiro atleticano espalmou forte chute de dentro da área.

A pressão da equipe da casa surtiu efeito. Aos 9 minutos, lançamento longo da defesa achou Álvarez que avançou pelo meio da zaga. Ele venceu na corrida, tirou do goleiro Santos e mandou para o gol. 1 a 0.

QUE CHANCE! Aos 18 minutos, Azevedo limpou a marcação e cruzou na cabeça de Lucho que, cara a cara com o gol, errou o tempo da bola e facilitou para o goleiro Giménez.

TIROU A ZAGA! Bom lançamento de Azevedo, Lucho desviou de cabeça e Giménez espalmou nos pés de Erick que não conseguiu empurrar para dentro. O zagueiro salvou e tirou para escanteio!

PÊNALTI! Cobrança de escanteio e Fabinho foi puxado e derrubado na área. O juiz apontou para a marca da cal!

NO CANTINHO! Lucho bateu bem, com tranquilidade, no canto esquerdo, sem chances para o goleiro. Tudo igual aos 39 minutos!

SALVOU O GOLEIRO! Na jogada seguinte ao gol, cobrança de falta na área e Fabinho cabeceou forte. Giménez fez uma defesaça e evitou a virada.

Furacão terminou a primeira etapa com as melhores chances e fez por merecer o empate.

2º Tempo

FOGUETE! Logo no primeiro minuto, Fabinho recebeu pela esquerda e chutou com força. A bola passou perto da trave direita do goleiro Giménez.

FALHOU A ZAGA… Boa jogada de Pato Rodríguez que tabelou com Chávez. Passe para Serginho dentro da área que tocou para o fundo do gol. 2 a 1, aos 10 minutos.

JOGADAÇA! Christian tabelou com Fabinho e apareceu dentro da área. Ele passou pelos marcadores, deslocou o goleiro e mandou para as redes. Empate, mais uma vez! 27 minutos.

SANTOS! Arrascaita cabeceou, após cruzamento, no canto baixo, com muito perigo. O arqueiro rubro-negro fez uma defesaça e evitou o terceiro gol, aos 37 minutos.

VIROU! VIROU! WALTER! WALTER! Jonathan, pela direita, cruzou na entrada da área. O camisa 39 (número que pertencia a Bruno Guimarães) dominou e chutou para o gol! Aos 45 minutos, no apagar das luzes, Walter brilhou e garantiu a primeira vitória do Furacão jogando na altitude!

Ficha técnica

Libertadores – 15/09/2020 – 3ª Rodada (Grupo C)

Jorge Wilstermann 2 X 3 Athletico

Local: Félix Capriles (BOL).

Horário: 19h15.

Árbitro: Angelo Hermosilla (CHI).

Cartões amarelos: Erick, Christian (CAP); Orfano, Zeneto, Chávez (WIL).

Cartões vermelhos: Serginho (WIL).

Gols: Álvarez (9’ 1T), Lucho (39’ 1T), Serginho (10’ 2T), Christian (27’ 2T) e Walter (45’ 2T).

Athletico: Santos; Jonathan, Aguilar, Pedro Henrique e Azevedo (Abner); Wellington, Erick, Christian (Walter) e Lucho (Pedrinho); Geuvânio (Ravanelli) e Fabinho (Carlos Eduardo). TC: Eduardo Barros.

Jorge Wilstermann: Giménez; Orfano, Zenteno, Benegas e Aponte; Melgar (Torrico), Justiniano e Chávez; Serginho, Gilbert Álvarez (Pedriel) e Patito Rodriguez (Arrascaita). TC: Cristian Díaz.

Próximo confronto

O Furacão retorna à campo na quarta-feira, dia 23/09, às 19h15, na Arena da Baixada, contra o Colo-Colo (CHI), pela quarta rodada da Libertadores.

Já no Brasileirão, o Athletico também joga sob seus domínios no sábado, dia 26/09, às 19h00, contra o Bahia.



Últimas Notícias

Libertadores

É bom rever você, Walter!

Foram necessários apenas oito minutos em campo contra o Jorge Wilstermann e um único chute a gol para uma história ser coroada com choro, abraços…