25 out 2020 - 10h10

Mudanças no futebol do CAP marcam semana antes de jogo contra o Grêmio

Na semana que se passou, uma nova derrota, agora pela Copa Libertadores, seguiu-se de um desanimador sorteio, que colocou o River Plate como adversário do Furacão nas oitavas de final da copa continental.

Em território nacional, são os números do Brasileirão que indicam um sinal de alerta, sendo evidente a necessidade de atitudes por parte da alta cúpula rubro-negra contra a sequência de resultados ruins dentro de campo.

E foi justamente nessa movimentada semana que o mandatário do clube, Mário Celso Petraglia, manifestou-se em vídeo divulgado pelas mídias do clube.

No vídeo, Petraglia confirmou que Paulo André continua como diretor de futebol – mais voltado para a parte de contratações -, mas será auxiliado tanto por William Thomas quanto por Paulo Autuori, que chega para ser “diretor técnico”, mas acumulará também as funções de treinador até o término da temporada. O presidente atleticano confirmou que a busca de um novo treinador será para a temporada que se inicia em 2021.

Em entrevista ao site oficial do clube, Paulo Autuori confirmou que seu cargo é uma nova “quebra de paradigma”, pois seria inédita no futebol:

“Meu objetivo nesse período é pavimentar a estrada no sentido de deixar o solo fértil para os profissionais que possam vir no futuro, que virão, e pensar que vamos retomar o caminho que o Athletico já acostumou a todos no futebol brasileiro, de pujança e conquistas. Para isso que todos vamos trabalhar”, afirmou.

Com essas mudanças, saem do clube os profissionais Rogério Corrêa (ex-zagueiro campeão Brasileiro pelo clube em 2001, que vinha atuando como auxiliar e nas categorias de base) e Eduardo Barros, que assumiu o comando técnico da equipe principal desde a saída de Dorival Jr.

Para auxiliar, o Athletico traz António Oliveira, português que trabalhou com Autuori no Santos, então treinado por Jesualdo Ferreira. Segundo o GE.com, “António José Cardoso de Oliveira tem quatro trabalhos em nove anos de carreira: técnico no Kazma (do Kuwait) e auxiliar no Tractor (do Irã), no Rudar (da Eslovênia) e no Santos”.

Além de Autuori, Oliveira também também trabalhou com William Thomas no clube paulista, chegando, portanto, com respaldo dos atuais nomes fortes do futebol rubro-negro.

Resta saber se essas mudanças influenciarão no desempenho atleticano em campo, ao menos de forma suficiente a espantar qualquer risco de um desastroso rebaixamento.

O primeiro desafio que colocará essas mudanças a prova será o Grêmio, pela 18ª rodada do Brasileirão, às 18h15 de domingo (25), na Arena da Baixada. Autuori terá que comandar a equipe de longe, pois cumpre o primeiro de três jogos de suspensão recebidos quando ainda era treinador do Botafogo. Com isso, o time será comandado por Bernardo Franco (que integrava a comissão técnica do time de aspirantes), ao lado do gestor técnico Paulo Miranda.

o time gaúcho trará um time misto para Curitiba.

Dentro das quatro linhas, o CAP deverá contar com Santos; Léo Gomes (Ravanelli), Thiago Heleno, Pedro Henrique e Abner; Wellington (Richard), Erick e Christian; Nikão, Fabinho (Geuvânio) e Renato Kayzer.

Jonathan ainda é dúvida na lateral direita, posição que poderá ser ocupada por Léo Gomes ou Erick; nesse caso, Ravanelli seria escalado no meio-campo. O volante Léo Cittadini cumpre suspensão, enquanto Walter e Lucas Halter são dúvidas, pois embora relacionados, teriam testado positivo para COVID-19 na última do clube pela Libertadores.

Resta saber se já no primeiro jogo, o reformulado futebol rubro-negro apresentará mudanças também de desempenho e, mais urgentemente, de resultados.



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

General é General…

Estamos em franca recuperação no Campeonato Brasileiro, jogando um futebol melhor, criando oportunidades, mas perdendo gols e deixando de tomar gols, em um momento, importantissímo……

Opinião

Pés no chão

                É impossível não ficar empolgado com o time novamente após o jogo de ontem. Com três vitórias seguidas, o 2×0 contra o Galo em…