19 nov 2020 - 21h01

Pés no chão

                É impossível não ficar empolgado com o time novamente após o jogo de ontem. Com três vitórias seguidas, o 2×0 contra o Galo em Belo Horizonte traz de volta toda a euforia que o torcedor vem se acostumando a sentir nos últimos anos. Mesmo desfalcado, o xará mineiro é líder do campeonato e tem em sua obediência tática seu maior trunfo, mas isso não significa que o Furacão está de volta na biga por títulos.

                Apesar de ter pulado para a décima posição na tabela, nossa briga ainda é com a parte de baixo. A grande diferença é que o elenco finalmente está mostrando que essa não deveria ser nossa situação. Todos estamos cansados de repetir os incontáveis erros de planejamento e estratégia, não apenas da diretoria, mas também dos responsáveis por escalar o time. Isso precisa ficar no passado.

                Após os três pontos conquistados na noite desta quarta-feira, o torcedor tuíteiro se deleitou com as várias menções da mídia argentina repercutindo o resultado athleticano, com destaque para a ESPN hermana usando a frase “Atento, River!” e o torcedor argentino dizendo que o Furacão seria o “Bayern de Munique” contra a equipe de Gallardo, mas o fato é que o River é, de longe, uma equipe mais robusta. Não podemos acreditar friamente que, ao vencer o Atlético Mineiro desfalcado, temos chances claras de bater o River Plate em um mata-mata de Copa Libertadores.

                Por isso, é preciso manter os pés no chão. Agora, isso não significa que não temos chance alguma. As conquistas recentes, tanto da Sulamericana em 2018 quanto a Copa do Brasil em 2019, nos ensinaram que podemos respeitar os adversários e fazer o nosso jogo ao mesmo tempo. O River Plate é favorito, seja pela questão histórica seja pelos resultados recentes, mas mesmo com tudo isso a seu favor eles ainda respeitam o Paranaense como um adversário forte e à altura. E nós precisam nos respeitar também.

                Com a confiança voltando ao elenco uma semana antes da primeira partida das oitavas da Glória Eterna, tudo pode acontecer. Se existe um momento na temporada de 2020 que o Furacão parece ter alguma chance de bater o River Plate, esse momento é agora. Motivado e embalado, mas também preparado e atento, podemos dar trabalho aos Hermanos. Talvez com um pouco de sorte, também. Mas convenhamos que, se não for sofrido, não é Athletico.



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

General é General…

Estamos em franca recuperação no Campeonato Brasileiro, jogando um futebol melhor, criando oportunidades, mas perdendo gols e deixando de tomar gols, em um momento, importantissímo……