3 dez 2020 - 16h19

Um Athletico! Uma vida!

E lá se vão 49 anos. Isso aí, 49! Ano do Furacão!

E como vivi esse Athetico! E como estou vivendo, feliz e não menos apaixonado, por um clube que me fez crescer, me fez aprender e me ensinou que nem tudo nessa vida é do jeito que a gente quer. A diferença, quando somos atleticanos, é que vivemos a experiência da paixão o tempo todo. Até no sofrimento. Sim, pois o sofrimento também é uma forma de paixão.

Hoje faço 49! Não tenho tantas e tantas palavras para agradecer tudo o que conquistei com o Athletico. Conquistei muito mais que o Brasileirão, Sul-Americana e Copa do Brasil. Conquistei amigos, eternos amigos. Gente boa, gente fina, gente do bem. Atleticanos que não medem esforços para estar ao nosso lado, sorrir, vibrar, sofrer… chorar. Grandes e enormes atleticanos.

Hoje são 49 anos de história, de atleticanismo, de paixão e de muito amor. E claro, muita fé! Não basta hoje em dia saber sofrer, é preciso ter fé.

Dou uma olhada, de canto de olho, lá para o passado. Anos 70, anos 80, anos 90. E volto o olhar para os dias de hoje. Meu Deus do céu, quanta gratidão! Nem sei explicar bem ao certo no que o nosso clube se transformou, não sei mesmo. Sei que vivi intensamente todos estes anos e fui um privilegiado por poder acompanhar e sentir o Athletico nas minhas veias. Fácil? Nunca foi. Impossível? Talvez, caso não tivéssemos essa ligação tão forte e este sentimento de jamais desistir. Sério mesmo, a torcida do Athletico é algo fora do normal. Vibra, canta, dança e carrega nas costas.

Hoje não quero voltar os olhos aos fracassos, deslizes e chances perdidas. Não precisa. Aliás, o nosso clube não precisa mais disso. Hoje quero mirar o futuro, admirar o lugar onde estamos, ter consciência de onde chegamos e simplesmente agradecer. Agradecer ao Athletico e agradecer muito mais.

Hoje faço 49. Quero agradecer a essa família chamada Furacao.com, são anos e anos de amizade e alto astral! Agradecer a outra família chamada “Los Brasílios”, um bando de gente alucinada e feliz, verdadeiros irmãos. Agradecer aos amigos da Baixada, todos aqueles que fazem parte da minha vida e da minha história. Aos torcedores, organizados ou não, que sempre estão por perto, vivendo a alegria de ser atleticano.

E se hoje faço 49, os motivos são muitos. O maior motivo de todos, a minha família, minha esposa, meus filhos. Com a graça de Deus, todos atleticanos, todos vivendo a experiência mais maravilhosa do mundo: saber sorrir e chorar ao mesmo tempo, tudo pelo Athletico.

Ao criador, nosso Deus, que possa continuar nos abençoando, nos guiando e nos ensinando, dia após dia, que o importante é ser feliz.

Ao Athletico, meu amor eterno.

Eu te amo Furacão! Eu te amo!

Assuntos:


Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Próximo treinador

Apenas para manifestar minha preocupação com relação à notícia publicada no decorrer da semana dando conta de possível interesse do Athletico na contratação de Roger…