Atletibas
Baixada
Cores, hino e símbolos
Presidentes
Time
Torcida

Presidentes

Joaquim Américo Guimarães e Petit Carneiro eram primos. Os dois eram netos de Manoel Antonio Guimarães, o Visconde de Nácar, que teve catorze filhos. Dentre eles, Delfica Guimarães e João Guilherme Guimarães. A primeira era mãe de Abdon Petit Guimarães Carneiro, cuja importância como médico e professor lhe valeu a homenagem de emprestar seu nome a uma rua. Já João Guilherme era pai de Joaquim Américo, que foi homenageado dando seu nome ao estádio do Atlético. Coincidentemente, a sede atual do Atlético está localizada na rua Petit Carneiro, que começa exatamente no Estádio Joaquim Américo.

Dois dos fundadores do Atlético eram ligados por laços familiares. Arnaldo Loureiro de Siqueira, do Internacional e Joaquim Narciso de Azevedo, do América eram concunhados. Arnaldo casou-se com Dulce Barreto Pinto, irmã de Cecília Barreto Pinto, que se casou com Joaquim. A relação de amizade dos dois certamente contribuiu para o entendimento entre alvinegros e alvirrubros. Apenas dois anos depois dos dois casamentos, América e Internacional acertaram a fusão e deram origem ao Atlético.

Alguns presidentes atleticanos tinham mais do que o sentimento de paixão pelo clube em comum com outros. Muitos eram parentes. Arcésio Guimarães, primeiro presidente, era primo de Claro Américo Guimarães, presidente nos anos 40. João Alfredo Silva, presidente em 47 e 48 era pai de Jofre Cabral e Silva, presidente vinte anos mais tarde. Já Nelson Fanaya, é neto de João Alfredo e sobrinho de Jofre. Os irmãos Cândido e Erasmo Mäder também tiveram a honra de presidir o Furacão. Isso sem falar em Renato Siqueira e José de Loureiro Siqueira Jr., que eram primos.

“Pela terceira vez em menos de um mês ele decidiu o jogo em cima da hora (contra o União, aos 41 minutos e contra o Bahia, aos 45). “Você ainda mata a gente do coração”, disse um torcedor ao atacante no final da partida. Mal sabia ele que o vice-presidente do Atlético Paranaense, Rego Barros, passara realmente mal do coração naquele dia”. (Revista Placar – Outubro de 72).

O sobrenome mais comum entre os presidentes atleticanos é Guimarães. Porém, apenas dois são descendentes de Joaquim Américo Guimarães, fundador do Internacional e idealizador da Baixada: Arcésio, seu sobrinho e Claro Américo, seu filho. Além deles, já ocuparam a presidência atleticana Luiz Feliciano Guimarães, Antonio Sérgio Guimarães Lück e Ademir Guimarães Adur.

Jofre Cabral e Silva, um dos presidentes mais representativos da história do Atlético, foi o responsável pelo apelido “coxa-branca” do Coritiba. A equipe alvi-verde era composta basicamente por descendentes de alemães. Por isso, para provocar os rivais, Jofre começou a chamá-los de “coxas-brancas”.

 
Últimas Notícias