Cândido Mäder
 

Nome:

 

Cândido Mäder.

  Gestão:   1925, 22 e 36 a 39.
  Resumo:  
Campeão em 25, 33, 36 e 39, pôde participar da glória que trouxe o famoso "Atletiba da Gripe”, em 33, quando o rubro-negro ficou conhecido como o “clube da raça”.
       
       
       

Nascido a 24 de maio de 1899, Cândido Mäder, o Candinho, ingressou no meio futebolístico quando começou a jogar futebol com os irmãos, Hugo e Erasmo. Aos poucos, de jogador passou a dirigente do Internacional, time que junto com o América formou o Atlético. No rubro-negro, foi presidente em diversas ocasiões.

Em seu segundo mandato a frente da presidência atleticana, conseguiu seu maior feito. Em 1933 adquiriu em definitivo o terreno da baixada, em uma troca com o governo estadual, que recebeu dos atleticanos o terreno do Juvevê, onde atualmente fica um dos campus da Universidade Federal do Paraná. Depois disso, juntamente com outros dirigentes, deu ao estádio o nome de Joaquim Américo, uma homenagem ao fundador do Internacional e idealizador da Baixada.

Além de presidente atleticano, Candido também era empresário da erva-mate, e no ano seguinte, mudou-se com a família para Buenos Aires para cuidar das exportações. Quando os negócios voltaram ao normal, um ano depois, Candinho voltou ao Brasil e reassumiu a presidência atleticana, onde permaneceu até 1939.

Em 1936, recebeu justa homenagem. Dos rubro-negros, recebeu um alfinete cravejado de brilhantes por sua administração geral à frente do clube. Aos 38 anos, iniciou a primeira arquibancada de concreto do país. Uma inovação que seria inaugurada apenas dois anos depois, no mesmo ano em que deixou o clube.

Campeão em 25, 33, 36 e 39, pôde participar da glória que trouxe o famoso "Atletiba da Gripe”, em 33, quando o rubro-negro ficou conhecido como o “clube da raça”. Foi também campeão invicto. Após 39 com o dever cumprido, passa a presidência a Claro Américo Guiamrães. Candido Mäder faleceu em 13 de maio de 1968.
 
 
Últimas Notícias